Tag: vitamina d

Vitamina D e Protetor Solar: Encontrando o Equilíbrio Adequado!

A busca pelo equilíbrio entre a proteção solar necessária e a obtenção suficiente de vitamina D é essencial para a saúde da pele. Ao contrário do que se possa pensar, a fotoproteção adequada não é capaz de causar deficiência dessa vitamina vital. Neste artigo, vamos explorar como é possível desfrutar dos benefícios da luz solar, garantindo uma pele saudável e, ao mesmo tempo, cuidando dos níveis necessários de vitamina D.

Fotoproteção causa deficiência de vitamina D?

Uma preocupação comum ao usar protetor solar é se isso poderia interferir na produção de vitamina D. No entanto, estudos mostram que a aplicação regular de protetor solar não leva à deficiência de vitamina D. A fotoproteção é crucial para prevenir danos causados pelos raios UV, como queimaduras solares, envelhecimento precoce e riscos de câncer de pele, mas isso não impede a síntese adequada de vitamina D.

Como a vitamina D é produzida?

Compreender o intricado processo de produção da vitamina D é essencial para alcançar o equilíbrio ideal. Quando a pele é exposta à luz solar, os raios UVB desencadeiam a conversão dos precursores de vitamina D na pele, transformando-os na forma ativa da vitamina. Essa síntese natural desempenha um papel crucial na saúde óssea, na imunidade e no bem-estar geral. É importante ressaltar que a vitamina D é produzida principalmente pela pele como resposta à exposição solar, destacando a importância de encontrar a medida certa para aproveitar seus benefícios sem comprometer a saúde da pele. No entanto, a prática de uma exposição solar segura é fundamental para evitar potenciais danos à pele.

Pouco tempo de exposição garante níveis suficientes de vitamina?

A boa notícia é que não é necessário passar horas sob o sol para obter vitamina D suficiente. Pequenos intervalos de exposição solar, como 10 a 30 minutos algumas vezes por semana, são tipicamente suficientes, variando conforme o tipo de pele e a intensidade solar. Essa meta pode ser facilmente atingida durante atividades ao ar livre, permitindo a exposição de partes do corpo, sem comprometer a necessária proteção solar.

No entanto, é crucial ressaltar que a exposição prolongada ao sol, especialmente durante os horários de pico, pode acarretar malefícios significativos para a pele. Os raios UV intensos durante esses períodos podem resultar em queimaduras solares, envelhecimento precoce e aumentar o risco de câncer de pele. Nesse contexto, o uso de protetores solares torna-se uma medida indispensável. Esses produtos não apenas salvaguardam contra danos imediatos, mas também contribuem para a prevenção de problemas de pele a longo prazo, garantindo um equilíbrio saudável entre a obtenção de vitamina D e a proteção solar adequada. Portanto, adotar uma abordagem consciente em relação à exposição solar é essencial para desfrutar dos benefícios da vitamina D sem comprometer a saúde da pele.

Além disso, é fundamental que a exposição ao sol seja feita somente durante os horários em que a incidência da radiação solar está mais fraca, antes das 10h e depois das 15h. Esses períodos oferecem uma exposição mais segura, reduzindo os riscos de danos cutâneos. Ao seguir essas práticas, é possível desfrutar dos benefícios da vitamina D de maneira consciente e saudável.

Opte por protetores com 12 horas de proteção solar

Optar por produtos com 12 horas de proteção solar é um passo fundamental na busca pelo equilíbrio entre a defesa necessária contra os raios UV e a obtenção adequada de vitamina D. A tecnologia Solent®, exclusiva da Ada Tina, oferece uma tripla proteção altamente duradoura contra os raios UVA e UVB, assegurando 12 horas de fotoestabilidade. Essa avançada tecnologia combina filtros solares de alta eficácia, testados segundo rigorosos padrões europeus e reconhecidos pela ANVISA, conferindo máxima proteção à pele sem comprometer sua saúde. Ao escolher produtos que contam com a tecnologia Solent®, você garante uma fotoproteção eficaz ao longo do dia, mantendo a pele segura contra danos solares e favorecendo o equilíbrio tão necessário entre a saúde cutânea e a absorção de vitamina D.

Além disso, os protetores solares com a tecnologia Solent® também proporcionam uma vantagem econômica de evitar tantas reaplicações ao longo do dia. A fotoestabilidade dessa avançada tecnologia significa que uma aplicação adequada, geralmente uma quantidade equivalente a um dedo, é suficiente para garantir a proteção declarada na embalagem. Isso não apenas simplifica a rotina de cuidados com a pele, mas também representa uma escolha econômica, permitindo que você desfrute de uma fotoproteção de alta qualidade com menos produto, beneficiando tanto sua pele quanto seu bolso.

Protetor solar Anti-Idade com 12 Horas de proteção UVA e UVB

Biosole E+ Ultra Vitamin FPS 90 da Ada Tina é mais do que um protetor solar, é uma poderosa defesa contra os sinais do envelhecimento e as manchas solares. Este protetor solar anti-idade e anti-manchas oferece uma tripla ação anti-melasma, graças à presença de DIFENDIOX®, Vitamina E+ clareadora e a avançada tecnologia Solent®, que proporciona 12 horas de alta proteção solar e 12 horas de fotoestabilidade.

biosole e+

Essa combinação única garante uma defesa abrangente contra os raios UVA, UVB, luz azul e visível, protegendo não apenas contra os danos imediatos, mas também prevenindo o envelhecimento precoce e as manchas na pele. Além disso, seu toque seco não oleoso proporciona uma experiência agradável e leve ao aplicar, tornando o Biosole E+ Ultra Vitamin FPS 90 o aliado ideal para uma pele protegida, saudável e radiante.

10 DÚVIDAS ESCLARECIDAS SOBRE PROTETOR SOLAR

Quando falamos de protetor solar, muitas dúvidas surgem em nossa mente, tais como: Qual FPS usar? Quando devo reaplicar? Será que posso usar em locais fechados? Para responder essa e outras perguntas, nós do blog Ada Tina criamos um post especial para te manter informado sobre tudo que envolve a proteção solar!

1. Para que serve o protetor?

O protetor solar é uma parte essencial do nosso dia-a-dia, pois nos protege dos raios emitidos pelo sol que nos atingem a todo momento por meio de radiações ultravioleta. A alta exposição solar sem proteção pode causar danos à saúde da nossa pele de diversas formas, como o fotoenvelhecimento, que gera rugas e linhas de expressão, manchas como melasma, lentigo solar e até doenças mais graves como queratose solar e cânceres de pele.

2. Qual fator de proteção usar?

Para cada tipo cutâneo existe um nível de FPS específico a esse tipo. A imagem a seguir elucida sobre quais fatores de proteção solar são ideais para cada fototipo cutâneo:

Tabela fototipos cutâneos

Contudo, segundo o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, todas as pessoas devem utilizar, no mínimo, um protetor solar com FPS 50: “O que acontece é que, uma pele clara possui maior sensibilidade à radiação solar, por conta da menor quantidade de melanina (que atua como uma proteção natural para a pele). Já as pessoas com tom de pele mais escuro possuem melanina em maior número, tornando-as mais resistentes à radiação solar, não se fazendo necessário o uso de fator de proteção tão alto quanto o utilizado por pessoas com tom de peles mais claros, ou seja, quanto mais clara a pele, maior deve ser o FPS”, afirma o Dr. Pupo.

3. É bom usar o protetor solar todos os dias?

O protetor solar deve ser usado diariamente para uma proteção completa da pele. Ao contrário do que muitos pensam, a proteção solar não se resume a dias de sol ou uma ida à praia, afinal, nossa pele é danificada pela radiação solar diariamente, pode causar danos à saúde da pele, como manchas, rugas e flacidez.

4. Qual protetor solar usar?

Existem protetores solares para cada tipo de pele, que por sua vez, possuem cuidados e ingredientes específicos. A Ada Tina conta com uma vasta gama de tipos de produtos para proteção solar, como o para pele oleosa e com acne que possui ação matificante, para pele seca e sensível que hidrata a pele profundamente, protetores clareadores de mancha e melasma, filtro solar mineral e entre muitos outros. Você confere toda nossa linha de proteção solar clicando aqui!

5. O que passar primeiro, hidratante ou protetor?

Seguindo as etapas de uma rotina skincare correta, o ideal é passar o hidratante antes. Confira o passo a passo para uma pele sublime e saudável:

1º Higienização

Uma limpeza profunda da pele é a primeira etapa do skincare. Sugerimos a água micelar Compative Hyalo Micellare, que limpa, purifica e tonifica, além de conter com 8 tipos de ácido hialurônico anti-idade. Para pele mista, acneica e oleosa, o gel de limpeza Depore Concentrate é o ideal, pois purifica profundamente sem ressecar a pele.

2º Tonificação

Apesar de muitos deixarem de lado, a tonificação é uma etapa de grande importância nos cuidados com a pele, porque além de contribuir com um pH dermatológico ideal, os tônicos faciais são responsáveis por revitalizar a pele, servindo como um pós-limpeza e evitando o ressecamento.

O Compative Hyalo Micellare possui função purificante e tonificante, limpando e equilibrando o pH da pele simultaneamente. Para pele mista, acneica e oleosa, a dica é o Depore Triple Acid, um tônico adstringente com textura extra leve e não oleosa, com tripla ação antioleosidade que limpa, desengordura, equilibra e purifica profundamente a pele.

3º Hidratação e tratamento

O terceiro passo do cronograma de saúde facial é o tratamento e a hidratação da pele, que impede o ressecamento da pele por conta dos hidratantes e trata os cuidados que sua pele necessita. Pessoas que possuem peles com envelhecimento precoce e com manchas devem dar importância em dobro nesta etapa, pois é nela que entram alguns produtos como séruns e mousses, sejam eles clareadores ou rejuvenescedores.

Em termos de hidratação, a Ada Tina lhe recomenda o Hyalo 90, um sérum de ácido hialurônico ultra preenchedor que hidrata profundamente a pele sem deixá-la oleosa, atuando com grande eficácia no tratamento anti-idade e preenchedor de rugas.

Para tratamentos clareadores de manchas sugerimos o sérum Clarivis TX, que contém tripla ação clareadora, indicado para clarear manchas escuras da pele, inclusive melasma grau 2 e grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

4º Proteção Solar

O uso de protetores solares é o passo mais importante da rotina skincare. Como já foi dito, ele possui inúmeros benefícios para a pele, protegendo-a da radiação UV nociva à saúde. O Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador e antioxidante com vitamina C, niacinamida e DIFENDIOX®, que combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, 12 horas de proteção solar e 24 horas de proteção anti-melasma.

5º Matificar (Para peles oleosas, acneicas e mistas)

A quinta etapa é essencial para peles com excesso de oleosidade, com acne e mista, pois reduz expressivamente a oleosidade, prevenindo a acne e os poros abertos. Para tal, indicamos o gel creme matificante Depore Mat Extreme, que reduz a oleosidade da pele em apenas 10 minutos com ação secativa imediata e controle dos poros abertos, deixando a pele do rosto preparada para a rotina do dia-a-dia.

6. Pode usar protetor solar vencido?

Não. Com o tempo, os conservantes perdem sua eficácia e o potencial de oxidação, fazendo com que o produto tenha pouca eficácia, deixando a pele exposta aos perigos da radiação UV emitida pelo sol, além de aumentar a contaminação dentro da embalagem. Por isso, o uso de um protetor solar vencido pode prejudicar nossa saúde como um todo, não apenas a da pele.

7. Protetor solar deixa a pele oleosa?

Os protetores da ada tina não deixam a pele oleosa, visto que controlam a oleosidade o dia todo e possuem toque extrasseco, que deixa a pele sequinha e com menos oleosidade e brilho

8. Como passar protetor no rosto?

Não existe uma forma correta universal de como aplicar o protetor solar no rosto, porém, é recomendado pelos especialistas da área os seguintes passos:

A quantidade ideal para se utilizar protetor solar é uma colher de chá para o rosto, aplicando na testa direita, testa esquerda, bochecha direita, bochecha esquerda, queixo e logo em seguida o pescoço, como mostra a imagem abaixo:

9. Qual a diferença entre filtro, protetor e bloqueador solar?

Apesar de parecerem sinônimos, estes termos não significam a mesma coisa, podendo gerar confusão em muita gente.

Filtro Solar

O filtro solar é a matéria-prima, ou seja, a substância química utilizada na proteção dos raios ultravioletas que define a capacidade fotoprotetora do produto final, o protetor solar.

Protetor Solar

Já os protetores solares são o produto final, que possuem diversos ingredientes e ativos, incluindo o filtro, que juntos compõem o protetor solar. O resultado do protetor depende da tecnologia, pesquisa e técnica da marca desenvolvedora do produto, por isso escolher uma marca de alta qualidade faz toda a diferença. 

Bloqueador Solar

O termo bloqueador solar era utilizado antigamente para se referir ao protetor solar. Com o passar do tempo essa expressão foi caindo em desuso, pelo fato de nunca conseguirmos bloquear 100% nossa pele dos raios solares, por mais forte que seja o protetor. Sendo assim, a palavra “protetor” se encaixa muito melhor na função do produto do que “bloqueador”.

10. Quando devo reaplicar o protetor solar?

Além da reaplicação por contato com a água, os protetores solares comuns necessitam de uma reaplicação a cada 2 horas, pois ao longo do tempo a radiação degrada os filtros, que perdem a eficácia. Os protetores solares da Ada Tina possuem 12 horas de alta proteção solar, graças à Tecnologia Solent que combina sinergicamente os filtros solares fotoestáveis  sem perda de eficácia ao longo do dia e sem necessidade de reaplicação ou retoques do protetor solar, tornando o dia-a-dia mais prático.

Mitos e verdades

Quando falamos sobre proteção solar, diversas dúvidas surgem a respeito do produto, e muitas delas acabam se tornando boatos com informações falsas. Confira alguns mitos e verdades que acercam os protetores solares.

Protetor solar bloqueia a vitamina D

Mito. A fotoproteção não causa deficiência nenhuma. É totalmente improvável que filtros solares afetem a produção nem a síntese de vitamina D no corpo, pois como dito anteriormente, nenhum protetor solar bloqueia 100% dos raios solares.

Pode usar o mesmo protetor no corpo e na face

Depende. Em questões de proteção solar, ambos os produtos irão garantir uma pele protegida dos malefícios da radiação solar. Porém, a maior diferença entre os dois produtos é a textura, em que geralmente os protetores corporais são mais oleosos, não se tornando um problema para a pele corporal, naturalmente mais ressecada. Ao aplicar este produto na pele do rosto, região com maior número de glândulas sebáceas, podemos sobrecarregá-la com brilho e oleosidade excessiva, podendo surgir acne e até dermatites em peles mais oleosas.

Devemos usar protetor solar em lugares fechados

Verdade, afinal não é apenas a luz direta do sol que danifica nossa pele. A luz azul, emitida pelas telas de aparelhos eletrônicos em geral e lâmpadas de led e incandescentes, também podem estimular a produção de melanina e agravar quadros de manchas e melasma na pele, pois tem características  muito parecidas com a radiação UVA, tendo um alto poder de penetração, atingindo até mesmo as camadas mais profundas da pele (derme). 

+ Você sabe quais são os melhores protetores solares para o rosto com manchas? Clique aqui e confira!

PROTETOR SOLAR: POR QUE USAR TODOS OS DIAS?

A importância de escolher os melhores protetores solares para fazerem parte da sua rotina de cuidados com a pele está, de longe, intimamente ligada aos investimentos na sua saúde dermatológica. Por isso, se você deseja oferecer maior proteção para a sua tez com produtos de qualidade, acaba de chegar o blog post ideal.

Venha com a ADA TINA descobrir os segredos de uma pele saudável e jovial: surpreenda-se com a praticidade dos hábitos necessários para esta conquista. No conteúdo de hoje, você irá desvendar a diferença entre protetor e filtro solar, como escolher os melhores itens dermatológicos e muito mais!

Continue a leitura para conferir tudo isso, mas antes, veja para que serve uma proteção solar devida!

Qual é a função do protetor solar?

Imagem ilustrativa contendo os diferentes tipos de fatores de proteção solar

A principal função do protetor solar nas rotinas de cuidado é evitar que as fontes luminosas compostas pelos raios UVA e UVB provoquem danos, tanto nas camadas superficiais, como também nas mais profundas da pele. Para entender quais são as fontes luminosas as quais os melhores protetores solares te protegem, veja os próximos tópicos.

O que são fontes luminosas?

Raios UVA

  • São responsáveis pela formação de melasma, outras manchas e rugas na pele;
  • Responsáveis pelo desenvolvimento de câncer na pele;
  • Responsável pelo envelhecimento precoce;
  • Penetram até a derme (Camada Intermediária da Pele);
  • Causam alterações no DNA;
  • Estão presentes em dias nublados e atravessam a janela mesmo com insulfilm;
  • Responsável por 95% da Radiação UV que chega até a superfície terrestre.

Raios UVB

  • Auxilia na produção de vitamina D;
  • Penetram somente até a epiderme (camada Intermediária da Pele);
  • Causam eritema (vermelhidão) na epiderme;
  • Responsável por 5% da Radiação UV que chega até a superfície terrestre.

Infravermelho

  • Causa a sensação de calor sobre a pele;
  • Intensifica o envelhecimento precoce;
  • Penetram até a hipoderme (camada mais Profunda da Pele);

Gostou de conhecer essas informações? Aproveite e veja também como a radiação Infravermelha induz ao envelhecimento prematuro da pele. Preparamos um conteúdo específico sobre o assunto, confira logo após finalizar a leitura deste post.

Agora, caso você ainda se pergunte como esses produtos oferecem proteção contra as fontes luminosas, a ADA TINA conta os segredos das fórmulas utilizadas na sua fabricação. Confira na sequência a diferença entre protetor e filtro solar, depois disso, confira as características físicas e químicas dos melhores protetores.

Qual a diferença entre protetor e filtro solar: conheça!

Compreender a diferença entre termos como filtros solares e protetores é essencial na escolha do melhor produto para uso. Em geral, os filtros solares são a matéria-prima para a proteção da pele contra raios ultravioletas. Já o protetor solar é o produto resultante das fórmulas que associam os filtros solares aprovados em testes, para confirmação do FPS – Fator de Proteção Solar.

O tema aparenta ser bastante complexo, mas acredite, entender sobre a composição dos melhores protetores solares é possível e, ainda, muito necessário para quem deseja garantir os cuidados adequados. Nós da ADA TINA ressaltamos, antes de tudo, que a importância do protetor solar é precedida pela descoberta do seu padrão de pele, assim como da adoção de um estilo de vida saudável, que contribua com o estado da pele.

Apesar da pele, como todo órgão humano, estar condicionada a fatores internos hereditários, bons hábitos como a escolha do melhor protetor solar ideal é essencial. Portanto, vale a pena identificar com um profissional, o seu tipo de pele e, assim, escolher os produtos destinados para ela. Acredite, os resultados são divisores de água! Conheça abaixo os aspectos fundamentais na escolha do seu protetor solar.

Diferença entre filtros físicos e filtros químicos

Os filtros físicos para proteção da pele são bloqueadores das radiações provindas de fontes luminosas visíveis, como a solar e artificial. Já os filtros químicos possuem a capacidade de receber toda a luz, mas ainda conseguem evitar o contato agressivo da radiação sobre a pele, ou seja, transforma a agressão da luz em calor.

Poucas pessoas sabem, mas patologias como melasma e câncer podem ser desenvolvidos pela exposição da pele, não apenas no verão, mas também no conforto do lar ou no contato diário com fontes de luz.

Deseja entender mais sobre os tipos de melasma existentes? Preparamos um guia completo com o especialista Dr. Maurizio Pupo em relação às manchas de aspecto castanho que atingem a pele. Confira os detalhes!

Começamos a entender a importância de bons fatores de proteção solar, não é mesmo? Siga a leitura e descubra mais conteúdos relevantes sobre o assunto.

Como escolher o melhor protetor solar para minha pele?

Antes de escolher a proteção facial ideal para o seu tipo de pele, identifique se o produto possui fórmula de qualidade e que seja capaz de cumprir sua função. Para te auxiliar na escolha do melhor item, observe o próximo tópico e conheça as tecnologias DIFENDIOX® dos protetores da ADA TINA:

DIFENDIOX®: antioxidantes no tratamento de melasma

Se você ainda não conhece os concentrados DIFENDIOX® em produtos para proteção solar com cor, essa é a oportunidade perfeita para proporcionar à sua pele o tratamento adequado contra manchas e melasma, além da prevenção do envelhecimento precoce da tez. Estes concentrados da oleuroprotéina hidroxitirosol conta com 14 polifenóis totais à sua proteção e autocuidado.

Despeça-se das manchas acastanhadas na derme e aspectos advindos com as radiações UVA e UVB com o uso destes produtos desenvolvidos em parceria com a Università di Pisa, na Itália. Comprove e nos conte os resultados!

Comprove e nos conte os resultados!

Proteja a sua tez adequadamente

Imagem aproximada do rosto de uma mulher usando protetor solar

O tipo de pele influencia na escolha do melhor protetor solar facial e os resultados dos tratamentos. A pele acneica, por exemplo, possui protetores solares para padrões oleosos com poros dilatados. Já peles normais e secas exigem outras proteções solares que atendam esses tipos epidérmicos.

Quer evitar o envelhecimento precoce da pele e o depósito excessivo de melanina que causa manchas e melasma em grau 1, grau 2 e melasma em grau 3? Utilize os fatores de proteção adequados no seu dia-a-dia!

Cuidados necessários para uma cútis saudável

Além da importância do uso diário e com reaplicações dos protetores solares, informação endossada pelo especialista em dermatologia Dr. Maurizio Pupo, outros hábitos são essenciais para a promoção da saúde.

Confira abaixo alguns deles:

  • mantenha a hidratação da pele em dia: consuma água e entenda a importância da hidratação correta da epiderme;
  • lembre-se que a nossa alimentação influencia nos aspectos da tez, portanto, garanta uma dieta balanceada e rica em vitaminas;
  • evite rotinas estressantes, este é um dos principais inimigos de quem deseja prevenção de manchas e envelhecimento precoce da pele;
  • remova a maquiagem e o protetor solar de maneira efetiva, partículas de sujeira na pele estimulam a formação de acne e aceleram processos de afecção já presentes.

Confira na sequência os itens essenciais para rotina de cuidados de quem já usa o protetor solar.

Vitamina C e séruns para proteção diária

Além de utilizar o melhor protetor solar para a sua epiderme, produtos com vitamina C auxiliam na redução dos efeitos nocivos das fontes luminosas visíveis.

Enquanto os protetores solares protegem contra os raios solares e artificiais, a vitamina C tem como ação o tratamento profundo de peles já atingidas, contribuindo também com o clareamento de melasma e rugas na face. Deseja maior saúde dermatológica aos seus dias? Adicione proteção solar, séruns e vitamina C aos seus cuidados diários.

Pronto para manter padrões dermatológicos mais saudáveis? Saiba como montar o seu cronograma facial com produtos essenciais! Siga acompanhando nossos conteúdos e proporcionando ao seu rosto os melhores produtos no mercado: nós da ADA TINA Italy auxiliamos no processo.

Até a próxima!

FILTRO SOLAR IMPEDE A PRODUÇÃO DE VITAMINA D?

Uma das maiores dúvidas que paira sobre usuários de protetores solares é se o uso diário destes produtos poderiam realmente inibir a produção de vitamina D, um importante nutriente que tem ganhado grande destaque na comunidade científica internacional.

Para que servem os protetores solares?

Protetores solares são produtos cosméticos destinados a proteger a pele da radiação excessiva emitida pelo sol, prevenindo o envelhecimento precoce e o desenvolvimento dos mais variados tipos de câncer de pele, que atualmente são o tipo de câncer de maior incidência na humanidade. Inúmeros estudos científicos têm há décadas comprovado que o uso diário do protetor solar é a maneira mais segura, eficiente e econômica de proteger a pele contra rugas, marcas de expressão, manchas e flacidez, além de proteger também contra os cânceres de pele do tipo carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma maligno.

Para que serve a vitamina D?

A vitamina D é um composto lipossolúvel que pode ser obtido através da alimentação (leite, queijos, peixes e cogumelos) e também pode ser sintetizada diretamente na pele pela ação da radiação solar. Lembrando ainda que, na atualidade, a forma mais comum de reposição dessa vitamina tem se dado através da suplementação orientada por profissionais competentes. Antigamente relacionada apenas com a absorção de cálcio e saúde óssea, a vitamina D tem extrapolado esta clássica função e demonstrado poder atuar de maneira benéfica nas mais variadas reações orgânicas, inclusive imunológicas, constituindo-se um excelente nutriente quando o assunto é prevenção de doenças e longevidade.

Como equilibrar filtro solar e vitamina D?

Ao mesmo tempo que alguns estudos mostram que a aplicação de protetores solares em toda a área corporal pode reduzir a síntese de vitamina D na pele por ação do sol, um enorme volume de outros estudos relatam a ação destrutiva desta radiação sobre as estruturas da pele, relacionando o sol com o envelhecimento e o aparecimento do câncer de pele, como exposto anteriormente. Desta forma, o grande desafio da comunidade científica é equilibrar o uso do filtro solar diariamente com a manutenção de níveis suficientes de vitamina D.

10 Minutos de sol podem ser suficientes para a vitamina D

Um novíssimo estudo realizado na Espanha pela Universidade Politécnica de Valencia, revelou que durante o verão espanhol (que se assemelha ou pode até ser inferior em quantidade de radiação solar ao verão brasileiro), bastam dez minutos de exposição solar, com 25% da área corporal exposta, para que a quantidade recomendada diária de vitamina D seja sintetizada na pele. Desta forma, e tomando-se por base este estudo, podemos supor que pequenas quantidades de radiação, quando incidem sobre pequenas áreas corporais, já são suficientes para a produção dos níveis desejáveis deste importante nutriente, e que, tendo em vista os elevadíssimos riscos de câncer de pele a que somos expostos quando recebemos radiação solar sem proteção, o uso diário do protetor solar não deve ser dispensado, mesmo porque outras fontes (alimentares e suplementares) de vitamina D podem repor qualquer tipo de deficiência.

O VERÃO ESTÁ CHEGANDO!

Com o verão batendo na porta, é muito importante não deixar de se proteger contra os efeitos da radiação solar na pele. O farmacêutico e especialista em cosmetologia, Dr. Maurizio Pupo, explica porque devemos investir na proteção contra os raios do sol. Confira!

Raios UVA e UVB – Os vilões do verão

Durante o verão, a radiação solar é muito mais intensa e atua de maneira ainda mais agressiva, podendo prejudicar a saúde e a beleza da pele tanto a curto quanto a longo prazo. Esta radiação é resultado do aumento na incidência de raios UVB, naturalmente mais fortes nesta época do ano e responsáveis por lesões diretas na pele, ocasionando ardor e vermelhidão intensa.

Enquanto isso, os raios UVA, contínuos o ano todo e quase imperceptíveis, ampliam a degradação da pele através da produção de radicais livres  — moléculas maléficas que lesam a pele e todas as suas estruturas. Estas moléculas aceleram a degradação do colágeno e da elastina, fazendo com que a pele perca sua elasticidade, resultando no envelhecimento precoce, rugas, linhas de expressão e flacidez. Além disso, com a exposição ao sol sem proteção, a pele acumula danos ano após ano, levando ao desenvolvimento de manchas escuras, queratoses e lesões malignas, como o câncer de pele.

Tão grande é o risco que corremos ao expor a pele ao sol sem a proteção adequada que, segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de pele já é o câncer de maior incidência na população brasileira.

Banho de sol: é saudável, mas requer atenção!

Além da produção de vitamina D, o sol traz outros benefícios para o organismo. Os raios solares atuam como antidepressivos e influenciam a produção de hormônios como a serotonina, responsável pelo bom humor. Segundo o Dr. Maurizio Pupo, o problema não está no banho sol, mas no tempo excessivo de exposição e na falta de proteção adequada.

O farmacêutico recomenda que, para uma exposição saudável ao sol, os limites da nossa pele não devem ser ultrapassados: “O ideal é balançar essa exposição ao longo do dia, porém sem exceder o limite que nossa pele pode suportar e sem nunca deixar o fotoprotetor de lado”, conclui. Para entender qual o melhor tempo para a exposição da sua pele aos raios solares, consulte sempre seu médico dermatologista.

 O sol é seu amigo, basta se cuidar!