Tag: melasma dérmico

5 MELHORES PROTETORES SOLARES PARA PELE COM MELASMA

O melasma é uma condição de pele muito comum, caracterizada pelo surgimento de manchas escuras no rosto, surgindo devido à exposição ao sol sem proteção adequada. Por isso, escolher um protetor solar eficaz é essencial para prevenir e controlar o melasma. Neste post selecionamos os 5 melhores protetores solares para pele com melasma, com base em suas formulações e ingredientes clareadores, para que você possa escolher o melhor produto para sua pele. Confira abaixo!

O que é melasma?

O melasma é uma condição de pele que afeta muitas pessoas, especialmente as mulheres, causando manchas escuras e irregulares na pele do rosto. A condição é causada pela alta exposição solar sem a devida proteção ao longo dos anos, pois a radiação ultravioleta emitida pelo sol penetra profundamente na pele e estimula a produção de melanina, o pigmento que dá cor à pele. Também é importante entender que essa condição pode ser agravada por outros fatores além da exposição à luz solar, como alterações hormonais, e é por isso que muitas pessoas associam o melasma à gravidez.

É crucial cuidar da proteção solar e evitar exposição excessiva ao sol, especialmente em horários de maior incidência, para prevenir ou controlar o melasma. Além disso, existem tratamentos específicos, como o uso de dermocosméticos clareadores, como protetores solares e séruns, que podem ajudar a reduzir a aparência das manchas. Esses produtos conseguem proteger e penetrar profundamente na pele, combatendo as manchas escuras associadas ao melasma.

Quais são os graus do melasma?

Conforme a classificação do farmacêutico especialista em cosmetologia, Dr. Maurizio Pupo, existem quatro graus de melasma, são eles:

Melasma Grau 1 é o melasma mais recente, com menos de 1 ano, com manchas ainda claras e menos profundas, que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 é o melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 é o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 é o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Com isso, podemos compreender as variedades de melasma, permitindo que as pessoas identifiquem quais estão presentes em sua pele e possam tratá-los corretamente.

5 Melhores protetores solares para pele com melasma

Se você tem melasma, sabe que a proteção solar é fundamental para prevenir o agravamento das manchas na pele. Mas, escolher o protetor solar certo pode fazer toda a diferença no tratamento do melasma. Por isso, listamos os 5 melhores protetores solares para pele com melasma, para que você possa escolher o melhor produto para sua pele. Leia abaixo e saiba mais!

5 – Biosole Fluid FPS 90

Biosole Fluid FPS 90 é um protetor solar fluido, anti-melasma e anti-manchas, com ação antioxidante muito resistente à água e ao suor, proporcionando um toque seco, não oleoso e textura leve, com 12 horas de proteção solar e 12 horas de fotoestabilidade, protegendo a pele o dia todo sem reaplicação.

4 – Biosole BB

Biosole BB FPS 60 possui toque seco, oil free e de fácil espalhabilidade, com uma textura aveludada e confortável sem deixar a pele oleosa, assegurando uma aparência perfeitamente uniforme e homogênea da pele, disfarçando as manchas escuras do rosto e imperfeições instantaneamente, capaz de proteger 155% mais contra a luz azul e luz visível, além de contar com 12 horas de proteção solar e 12 horas de fotoestabilidade, protegendo o dia todo sem reaplicação. O Biosole BB Cream possui 4 cores adaptáveis, sendo elas o Bianco, o Vaniglia, o Miele e o Noce.

3 – Biosole E+ Ultra Vitamin FPS 90

Biosole E+ Ultra Vitamin FPS 90 é um protetor solar anti-idade e anti-manchas solares, com uma poderosa tripla ação anti-melasma de DIFENDIOX®, Vitamina E+ clareadora e tecnologia Solent de 12 horas de alta proteção solar e 12 horas de fotoestabilidade, garantindo maior proteção antimanchas, antimelasma e antienvelhecimento.

2 – Pure C FPS 50

Pure C FPS 50 é um protetor solar com Vitamina C para o rosto e Niacinamida clareadora em alta concentração, capaz de combater os sinais do envelhecimento da pele como as manchas no rosto, melasma, rugas profundas, flacidez e perda de elasticidade da pele, combatendo também as linhas finas e marcas de expressão, deixando a pele mais clara, iluminada e uniformizada com 12 horas de alta proteção solar.

1 – Biosole Oxy FPS 50

Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador de manchas com Vitamina C, Niacinamida e DIFENDIOX®, desenvolvido especialmente para proteger e tratar as peles com melasma, atuando no combate à 15 tipos de manchas, com eficácia antissinais e antirrugas, deixando a pele mais clara e rejuvenescida, além de conter 12 horas de proteção solar e 12 horas de fotoestabilidade.

SE VOCÊ TEM MELASMA, PRECISA SABER DISSO!

Se você sofre com melasma, provavelmente sabe o quanto é difícil lidar com as manchas escuras na pele, especialmente no rosto. A verdade é que, se você tem melasma, precisa sabem que sim, existem tratamentos e cuidados que podem livrar a sua pele destas tão indesejadas manchas. No post de hoje, iremos explorar algumas das principais estratégias para tratar o melasma e dar dicas valiosas para quem sofre com essa condição. Se você tem melasma, precisa saber disso!

 O que é o melasma?

O melasma é um problema dermatológico bastante comum, que afeta principalmente as mulheres. As manchas escuras que caracterizam o distúrbio costumam surgir no rosto, nas áreas mais expostas ao sol, como testa, bochechas e maçã do rosto. Além da exposição solar, a atividade hormonal também pode ser um fator desencadeante, o que explica por que o melasma é frequentemente associado à gravidez e ao uso de contraceptivos hormonais. A produção excessiva de melanina, o pigmento que dá cor à pele, é o que leva à formação das manchas, que podem variar de cor e intensidade de acordo com cada caso.

Quais os graus do melasma?

Compreender os diferentes graus do melasma é fundamental, já que cada grau requer um tipo específico de produto e tratamento. Por meio dessa classificação, é possível identificar precocemente a extensão do distúrbio e adotar medidas adequadas para reduzir e clarear as manchas. Essa abordagem precoce é crucial, pois quanto mais cedo iniciarmos os cuidados, maior será a efetividade do tratamento. Conforme a classificação do farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, existem quatro graus de melasma, são eles:

Melasma Grau 1

É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, com manchas ainda claras e menos profundas, que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2

É o tipo de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3

Esse grau de melasma possui mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4

É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Você sabia que é possível se livrar do melasma?

É possível, sim, clarear as manchas de melasma! E uma das formas mais eficazes desse tratamento é usando dermocosméticos clareadores. Um dos primeiros passos para esse tratamento é o uso diário de protetor solar, que ajudará a evitar que as manchas se agravem e se tornem mais escuras devido à exposição solar, além de também prevenir o surgimento de novas manchas.

Além disso, existem séruns clareadores que podem ajudar a reduzir a produção excessiva de melanina na pele e, consequentemente, a clarear as manchas. Esses produtos contêm ingredientes como ácido kójico, ácido tranexâmico, vitamina C, entre outros, que ajudam a inibir a produção de melanina e a uniformizar o tom da pele. Quando utilizados regularmente, os séruns clareadores podem ser muito eficazes na redução das manchas escuras causadas pelo melasma. Em muitos casos, é possível notar uma significativa redução na aparência das manchas após algumas semanas de uso.

Antes e depois dos tratamentos anti-melasma

Aqui estão alguns registros de antes e depois de manchas de melasma tratados com dermocosméticos clareadores da Ada Tina, mostrando a diferença que o produto pode fazer na pele. Essas imagens podem ser um incentivo para quem está em busca de uma solução eficaz para o melasma e pode ajudar a aumentar a confiança na eficácia dos produtos.

Tratamento de 2 meses com sérum Clarivis TX e protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50, aplicado pela manhã e a noite.

Tratamento de 4 meses com o sérum Clarivis TX e o protetor solar de vitamina C Pure C PFS 50, aplicado pela manhã e a noite.

Tratamento de 2 meses com o sérum Clarivis High Potency e o protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50, aplicado pela manhã e a noite.

+Clique aqui e conheça outros produtos clareadores de melasma no site da Ada Tina!

COMO O MELASMA SE FORMA? SAIBA PORQUE ESSA MANCHA ESCURA APARECE

O melasma é uma condição comum que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo. Essas manchas escuras aparecem na pele do rosto e podem ser difíceis de tratar. Neste post, vamos discutir as opções de tratamento disponíveis para ajudar a reduzir as manchas escuras e melasma. Se você tem melasma ou está preocupado com a possibilidade de desenvolvê-lo, continue lendo para aprender mais sobre esse problema de pele!

O que é o melasma e como ele se forma?

O melasma é uma condição de pele caracterizada pela formação de manchas escuras no rosto, resultado da super produção de melanina, surgindo por conta da exposição excessiva às altas radiações ultravioletas sem a devida proteção da pele ao longo dos anos. Entretanto, também estão ligadas à atividade hormonal, como por exemplo na gravidez, quando ocorre uma intensa alteração nos hormônios. O melasma de gravidez é conhecido como cloasma.

Graus do melasma

É importante entender os diferentes graus de melasma, definidos farmacêutico e especialista em cosmetologia, Dr. Maurizio Pupo. Com essa classificação, podemos determinar os passos certos a serem tomados no tratamento, aumentando as chances de clarear e prevenir as manchas, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

Melasma Grau 1 

É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, apresentando manchas ainda claras e menos profundas, que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 

É grau de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 

É o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 

É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Como se prevenir do melasma?

A melhor forma de prevenir o aparecimento do melasma é usando protetor solar diariamente, afinal, como essa mancha surge devido à radiação ultravioleta emitida pelo sol na pele, o filtro solar bloqueia essas radiações, evitando o surgimento do melasma na pele. Além disso, existem protetores solares clareadores que possuem ingredientes antioxidantes, como a vitamina C e o DIFENDIOX®, que atuam no clareamento intensivo das manchas, que associados à outros produtos clareadores, são capazes de clarear até mesmo as manchas mais profundas, como o melasma grau 4.

Melhores tratamentos para o melasma

Com os produtos certos, é possível sim clarear as manchas de melasma, sem mesmo ter que apelar para procedimentos mais agressivos. Confira agora os melhores dermocosméticos clareadores de manchas escuras na pele:

Biosole Oxy FPS 50

Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador e antioxidante com Vitamina C, Niacinamida e DIFENDIOX®, que combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, 12 horas de Proteção Solar, 12 horas de fotoestabilidade e 24 horas de Proteção Anti-Melasma.

Clarivis TX

Clarivis TX é um Sérum Ultra Clareador com Tripla Ação Clareadora formulado com Ácido Tranexâmico, Niacinamida e Alfa-Arbutin indicado para clarear manchas escuras da pele inclusive Melasma Grau 2 e Grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

Clarivis High Potency

Clarivis High Potency é um sérum com alta potência clareadora e iluminadora, formulado com Tripla Combinação exclusiva de ácidos clareadores concentrados em 14,82%, que clareiam intensamente as manchas escuras, incluindo o melasma grau 3 e grau 4.

4 DICAS IMPORTANTES PARA TRATAR MANCHAS NA PELE

As manchas são as principais vilãs da autoestima. O melasma, por exemplo, é uma mancha profunda de coloração escura causada pela radiação ultravioleta emitida pelo sol, que surge ao longo dos anos devido ao excesso de exposição solar, e que muitas pessoas pensam não ter uma solução para este tipo de mancha. Entretanto, é possível SIM tratar manchas na pele. No blog post de hoje iremos explicar tudo sobre o surgimento das manchas na pele, além de 4 dicas poderosas para o tratamento!

Como surgem as manchas na pele?

A pele é um órgão muito suscetível a diferentes tipos de danos. A maioria delas sempre sofre influências naturais, como clima, vento, poluição e principalmente a ação do sol, onde a radiação solar tem efeito direto no aumento da produção de melanina (pigmento que dá cor à pele).

Entre estas manchas temos o melasma, que nada mais é do que uma hiperpigmentação da pele, causado pelos efeitos do sol e outros fenômenos, como o estado hormonal, tipo de pele, predisposição genética, quantidade de melanina, dieta e níveis vitamínicos.

O que é o melasma?

O melasma é uma condição da pele causada pela superprodução de melanina, caracterizada pelo surgimento de manchas escuras na pele do rosto, principalmente em áreas com maior exposição ao sol ou atividade hormonal, como as bochechas e a testa. Apesar dessa condição estar associada à gravidez, não são só as gestantes que desenvolvem o melasma, pois ele é desencadeado por diversos outros fatores, principalmente a exposição excessiva ao sol sem a devida proteção.

Graus do melasma

É importante entender os diferentes tipos de melasma, definidos por graus. Por meio dessa classificação, podemos determinar a ação mais correta a ser tomada no tratamento, aumentando as chances de amenizar e tratar manchas na pele, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

Melasma grau 1: É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma grau 2: É o grau de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma grau 3: É o tipo de melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma grau 4 – É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Dessa forma, podemos entender os tipos de melasma, para que todos possam identificar quais estão presentes em sua pele e tratá-los de forma adequada.

4 Dicas importantes para tratar manchas na pele

Confira agora algumas dicas poderosas para o combate das manchas escuras na pele do rosto:

1. Use um protetor solar clareador diariamente

A grande maioria dos protetores solares ajuda a clarear manchas escuras na pele de forma preventiva, principalmente os protetores solares clareadores. A aplicação diária produz um efeito clareador, visto que o filtro solar atua como uma barreira entre a pele e os raios UVA e UVB, além de melhorá-la naturalmente e prevenir contra o surgimento de novas manchas.

Para uma proteção completa da pele, o protetor solar deve ser usado diariamente. Por isso, invista em protetores de longa duração, como os da Ada Tina, que possuem 12 horas de alta proteção solar graças a tecnologia Solent®, sem perda de eficácia ao longo do dia e sem necessidade de reaplicações ou retoques.

2. Utilize dermocosméticos clareadores

Existem diversos produtos clareadores hoje no mercado dermocosmético, capazes de retardar a formação de melanina na pele, como os famosos antioxidantes. Um dos mais queridos entre os amantes do skincare é a vitamina C, que, além de clarear a pele, também possui efeitos antienvelhecimento, que garante firmeza e elasticidade à pele.

A Ada Tina possui uma vasta gama de produtos clareadores de manchas, inclusive o melasma profundo, com eficácia cientificamente comprovada, desenvolvidos para todos os tipos de peles.

3. Tenha uma dieta rica em antioxidantes de fonte vegetal

Adotar uma dieta vegana pode evitar que o melasma se agrave, pois esses alimentos possuem agentes antioxidantes, os chamados fitoquímicos, que garantem, entre inúmeros benefícios para o organismo, a prevenção da hiperpigmentação da pele (surgimento de manchas), proteção no DNA cutâneo, auxiliando também no combate ao envelhecimento precoce e até mesmo do temido câncer de pele. Alguns desses alimentos são a uva, oliva, alcachofra, romã, cenoura, entre diversos outros.

4. Tomar cuidado com o sol mesmo na sombra

Mesmo debaixo de sombra, as radiações solares atingem nossa pele, ultrapassando tecidos, folhagem ou outros resguardos, ou até mesmo refletindo superfícies naturais, sendo assim, mesmo sobre sombras recebemos até 50% de toda radiação solar emitida pelo sol.

Protocolo de tratamento de manchas

Para clarear manchas escuras, uma rotina rigorosa de cuidados com a pele e precauções de uso do produto devem ser seguidas à risca. A regra dos 3 P’s é uma ótima dica de protocolo a ser seguida. Segundo o Dr. Maurizio Pupo: “Para quem tem melasma profundo é muito importante fazer o que eu chamo de regra dos três P’s: Produtos corretos, Protocolo adequado e Persistência, fotografando a pele antes e depois a cada 30 dias, para poder acompanhar o tratamento ao longo dos meses e observar a evolução do clareamento e dos resultados.”

Devido à resistência aos tratamentos comuns para melasmas profundos, como o melasma grau 4, muitos acreditam não haver tratamento: “Pelo contrário, desde que você use os produtos corretos da maneira correta, seguindo a regra dos três P’s, é possível tratar até o melasma mais antigo, principalmente com os produtos da Ada Tina”, explica o especialista em cosmetologia Dr. Pupo.

Melhores produtos para o tratamento de manchas no rosto

A Ada Tina possui diversos produtos clareadores de manchas, desde séruns até protetores solares clareadores, com eficácia cientificamente comprovada.

Protetor solar clareador Biosole Oxy FPS 50

Biosole Oxy 50

Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador de manchas com Vitamina C, Niacinamida e DIFENDIOX®, desenvolvido especialmente para proteger e tratar manchas na pele, atuando no combate à 15 tipos de manchas, com eficácia antissinais e antirrugas, deixando a pele mais clara e rejuvenescida, além de conter 12 horas de proteção solar e 12 horas de fotoestabilidade.

Sérum Ultra Clareador Clarivis TX

Clarivis TX é um Sérum Ultra Clareador, formulado com Tripla Tecnologia Clareadora que atua em 21 mecanismos clareadores, sendo especialmente indicado para o clareamento rápido e eficaz de manchas escuras, inclusive o melasma grau 2 e 3, além de reduzir imperfeições causadas pelo sol, olheiras e manchas de acne, melhorando em 100% a aparência geral da pele, deixando-a mais clara, iluminada e uniforme.

+ Clique aqui e confira 10 produtos que ajudam a clarear manchas na pele!

MELASMA GRAU 4: ENTENDA COMO CLAREAR MANCHAS MUITO PROFUNDAS

As manchas escuras na pele podem ser bastante desconfortáveis para nossa autoestima, não é verdade? Elas muitas vezes podem ser muito escuras e profundas, resistindo a diversos tipos de tratamentos. Mas por que essas manchas surgem? E será que existe uma cura? Para resolver essas e outras dúvidas, conversamos com o farmacêutico e especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo para nos dar informações e dicas sobre o tratamento das manchas muito profundas!

O que é melasma?

O melasma é um distúrbio da pele causado pela superprodução de melanina, surgindo como manchas escuras na pele nas áreas mais expostas à luz solar ou à atividade hormonal, como o rosto.

“O Brasil é um país tropical. Ele recebe uma quantidade de sol muitas vezes maior do que os países de clima temperado, é o chamado índice ultra violeta. Quem vive no Brasil é diariamente exposto a essa grande quantidade de radiação, causando danos acumulativos na pele. Esses problemas cutâneos são causados, ou pela falta de uso do protetor solar, ou porque usam produtos de má qualidade”, disse o Dr. Maurizio Pupo.

Graus do melasma

É importante entender os diferentes tipos de melasma, definidos pelo Dr. Pupo por graus. Com essa classificação, podemos determinar os passos mais corretos a serem tomados no tratamento, aumentando as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

Melasma Grau 1 

É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, apresentando manchas ainda claras e menos profundas, que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 

É grau de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 

É o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 

É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Melasma dérmico grave: o que é?

O melasma grau 4, também conhecido como melasma dérmico grave, é uma forma severa de pigmentação dérmica que ocorre nas camadas profundas da pele, sendo o pior e mais antigo grau de melasma. Esse tipo de mancha começa a surgir desde muito cedo em nossa pele, pois apesar de existirem alguns fatores para o surgimento do melasma, ele surge devido à alta exposição solar ao longo dos anos. Sua aparência se caracteriza por manchas muito escuras e disformes, podendo atingir uma grande área da pele, tornando muito difícil e resistente o seu tratamento clareador.

Como clarear manchas muito profundas?

Ainda que existam tratamentos agressivos da pele, como lasers e peelings, é possível clarear as manchas no rosto com séruns clareadores de alta eficácia, que clareiam inclusive o melasma dérmico grave. Uma ótima dica de produto clareador é o sérum Clarivis High Potency, um sérum com alta potência clareadora e iluminadora que clareiam intensamente as manchas escuras, incluindo o melasma grau 3 e grau 4, além de clarear manchas escuras persistentes, como as manchas de acne e manchas solares.

A Regra dos 3 P’s

Para clarear manchas profundas como as de melasma grau 4, manter um protocolo de cuidados com a pele é fundamental, seguindo a risca as precauções do uso dos produtos. A regra dos três P’s é uma ótima indicação de protocolo a ser seguido. Segundo o Dr. Maurizio Pupo: “Para quem tem melasma profundo é muito importante fazer o que eu chamo de regra dos três P’s: Produtos corretos, Protocolo adequado e Persistência, fotografando a pele antes e depois a cada 30 dias, para poder acompanhar o tratamento ao longo dos meses e observar a evolução do clareamento e dos resultados.”

Por conta da resistência aos tratamentos comuns do melasma de grau 4, muitas pessoas acreditam não ter cura: “Pelo contrário, desde que você use os produtos corretos da maneira correta, seguindo a regra dos três P’s, é possível tratar até o melasma mais antigo, principalmente com os produtos da Ada Tina”, explica o especialista em cosmetologia Dr. Pupo.

+ Clique aqui e veja o antes e depois dos tratamentos clareadores de manchas com dermocosméticos Ada Tina!

COMO CLAREAR MANCHAS MUITO PROFUNDAS: CLAREAMENTO INTENSIVO DO MELASMA

O melasma é uma condição muito comum na pele da população brasileira, estima-se que essa mancha atinja cerca de 35% das mulheres no Brasil. Essa condição possui alguns graus de gravidade, dependendo do tempo em que a mancha foi exposta ao sol ao longo dos anos, entretanto, até mesmo as manchas mais graves e profundas possuem tratamento. Hoje no blog da Ada Tina você aprenderá tudo sobre o clareamento intensivo do melasma!

O que é melasma?

O melasma é uma condição de pele caracterizada pela formação de manchas escuras no rosto resultante da produção excessiva de melanina, surgindo como resultado da exposição excessiva às altas radiações ultravioletas, sem a devida proteção da pele ao longo dos anos. Entretanto, também estão ligadas à atividade hormonal, por exemplo, na gravidez, também conhecido como cloasma, quando ocorre uma intensa alteração nos hormônios nesse período.

Os 4 graus do Melasma

Conforme a classificação do farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, existem quatro graus de melasma, são eles:

Melasma Grau 1 é o melasma mais recente, com menos de 1 ano, e com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 é o melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 é o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 é o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Dessa forma, podemos entender os tipos de melasma, para que todos possam identificar quais estão presentes em sua pele e tratá-los de forma adequada.

Diferença entre melasma e manchas de acne

Existe uma grande diferença entre o melasma e as manchas de acne. O melasma é uma mancha escura resultado da superprodução de melanina, resultado de anos de exposição ao sol, tornando-se mais escura e exigindo um tratamento mais específico: “Desde a infância, as pessoas vão tomando sol deliberadamente e não usam protetor solar ou usam protetores de má qualidade. O resultado disso são lesões no DNA das células da pele e, quando a pessoa atinge a faixa dos 30 anos, o melasma começa a aparecer”, diz o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo.

As manchas e cicatrizes de acne são mais leves, também conhecida como hiperpigmentação pós-inflamatória, afinal a própria acne é uma inflamação: “A mancha de acne é mais fácil de ser tratada, pois não tem relação com o sol, e sim com a inflamação que a acne causa” relata o Dr. Maurizio. Ou seja, é mais fácil clarear manchas de acne por serem mais superficiais e decorrentes de um processo inflamatório do que o melasma, que decorre da exposição ao sol ao longo dos anos.

Como funciona o clareamento intensivo?

O clareamento intensivo de melasma grau 3 e grau 4 acontece de forma sinérgica, ou seja, atua através da cooperação entre dois tipos de ácidos, no caso o AK clareador + AHA renovadores – concentrados em 14,82% de ácidos. Mas como funciona essa cooperação entre ácidos?

Os AHA’s renovadores abrem “pequenos espaços”, ou melhor dizendo, “pequenos furinhos” na pele que facilitam a permeação do AK clareador, fazendo com esse ativo entre mais facilmente na pele, reparando células danificadas e clareando a pele.

Produtos para o tratamento

Um dos mais potentes produtos clareadores de manchas e melasma do mercado é o Clarivis High Potency, um sérum com alta potência iluminadora e anti-melasma, que clareia intensamente até mesmo o melasma grau 3 e grau 4, clareareando também as manchas escuras persistentes, como as manchas de acne.

Para um protocolo perfeito do uso do Clarivis High Potency, Aplique de 4 a 6 gotas sobre a pele do rosto pela manhã e a noite, diariamente. Para um tratamento completo e perfeito, aplique em seguida pela manhã um protetor solar clareador da marca ADA TINA.

+ Clique aqui e conheça toda a linha de clareadores da Ada Tina!

TIPOS DE MELASMA – MELASMA GRAU 4

Muitos pensam que o melasma é uma condição única de pele. Este pensamento é um equívoco, pois existem 4 graus que podem afetar sua saúde cutânea devido à exposição à radiação solar. Hoje você entenderá tudo sobre o melasma grau 4, o pior e mais grave dos melasmas.

O que é melasma?

O melasma é uma condição de pele que resulta na formação de manchas castanho-escuras ou marrom-acinzentadas, com limites bem demarcados, mas formato irregular. É caracterizada pela formação de manchas escuras no rosto, resultante da hiperpigmentação, ou seja, da produção excessiva de melanina (proteína que confere coloração/tom a pele) surgindo como resultado da exposição excessiva às altas radiações ultravioletas, sem a devida proteção da pele ao longo dos anos. Essa condição está geralmente associada à gravidez, mas a atividade hormonal no período da gestação ou dos anticoncepcionais não é o fator causal do melasma, ou seja, o hormônio não é o responsável por causar esse tipo de mancha, mas a atividade hormonal pode, sim, agravar a condição.

Quais os tipos de melasma?

É de extrema importância entender os diferentes tipos de melasma, que são definidos através de graus. Através desta classificação, podemos identificar as medidas mais corretas a se tomar, acrescendo as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto antes ocorrer a identificação do grau do melasma e os cuidados forem iniciados, mais efetivo será o tratamento.

Eis a classificação em graus do melasma segundo o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo:

Melasma Grau 1

É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, e com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2

É o tipo de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3

Esse grau de melasma possui mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4

É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Características e tratamento do melasma grau 4

Segundo a classificação do Dr. Maurizio, identificamos o melasma grau 4 como o mais grave de todos, pois é uma mancha muito antiga e está visível na pele a mais de 10 anos. Essas manchas são grandes e escuras, surgindo em um estágio muito profundo.

Por essas manchas serem muito antigas e resistentes, as principais indicações para o tratamento do melasma grau 4 são séruns clareadores que possuem combinações exclusivas de determinados ácidos clareadores em sua formulação. Combinar esses produtos com um protetor solar antioxidante e clareador é uma excelente maneira de clarear manchas escuras como as de melasma, protegendo sua pele da radiação UV, prevenindo futuros melasmas ou futuras recidivas.

+ Confira o antes e depois do tratamento do Melasma!

Melhores produtos para o tratamento do melasma grau 4

A Ada Tina possui diversos dermocosméticos voltados para o tratamento do melasma, inclusive para o grau 4, mostrando resultados rápidos e eficientes.

Para o grau 4, a recomendação de produto ideal é a combinação do sérum Clarivis High Potency pela manhã e noite, e do protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50 durante o dia. Após atingir o efeito clareador desejado, mantenha o tratamento com o uso diário pela manhã de Biosole Oxy FPS 50 para evitar o reaparecimento das manchas na pele.

+ Clique aqui e descubra 8 mitos sobre o Melasma!

MELASMA: CONFIRA O ANTES E DEPOIS DO TRATAMENTO

Você sabia que essas manchas escuras que aparecem no rosto são chamadas de melasma? Elas aparecem devido ao excesso de exposição ao sol. A boa notícia é que sim, elas podem ser clareadas e curadas através do uso de dermocosméticos antioxidantes. Hoje você vai entender tudo sobre o melasma e os resultados do tratamento com produtos Ada Tina, confira!

Melasma_Antes e Depois_12 Horas de Proteção-17

O que é melasma?

O melasma é uma condição comum da pele , ausada pela superprodução de melanina e caracterizada por manchas na pele nas áreas mais expostas à luz solar ou à atividade hormonal. Essa condição está geralmente associada à gravidez, mas não só as gestantes podem sofrer com o melasma, pois ele é desencadeado por vários outros fatores, principalmente a exposição à luz solar.

Tipos de melasma

Conforme a classificação do farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, existem três graus de melasma, são eles:

Melasma grau 1: É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma grau 2: É o grau de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma grau 3: É o tipo de melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Tratamento para melasma

Existem dois princípios no tratamento do melasma: diminuir a mancha existente e inibir os danos da luz solar na pele. Para isso, existem os séruns anti-melasma, poderosos clareadores vitais contra esse tipo de mancha devido ao seu efeito inibitório na síntese de melanina. Os séruns da Ada Tina clareiam manchas escuras no rosto, incluindo melasma graus 3 e 4.

Outra recomendação é um protetor solar clareador, que protege a pele dos danos causados ​​pelo sol e ajuda a clarear manchas na pele do rosto. Além do efeito clareador essencial no combate as manchas, o uso de séruns e protetores solares também confere uma poderosa proteção contra a radiação UV. Uma boa indicação é usar cosméticos de uso tópico que contenham vitamina C, pois esse ativo tem grande efeito no clareamento de manchas devido à sua capacidade de inibir a síntese de melanina.

Resultados do tratamento para melasma

Uma filosofia que vale a pena ser seguida e que demonstra resultados é a focada nos 3 P’s: Produto certo + Protocolo correto + Persistência fotográfica para clarear manchas indesejadas na pele e acompanhar os resultados. Com os 3 P’s, a chance de clareamento do melasma é muito alta e os resultados podem ser observados gradualmente através do registro fotográfico.

Aqui estão alguns registros de melasmas tratados com produtos Ada Tina, com fotos de antes e depois:

Tratamento de 2 meses com sérum Clarivis TX e protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50, aplicado pela manhã e a noite.

Tratamento de 4 meses com o sérum Clarivis TX e o protetor solar de vitamina C Pure C PFS 50, aplicado pela manhã e a noite.

Tratamento de 2 meses com o sérum Glycolic K e o protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50, aplicado pela manhã e a noite.

Melhores produtos para o tratamento

Clarivis TX é um sérum ultra clareador de pele, formulado com tripla tecnologia ultra clareadora que atua em 21 mecanismos clareadores de manchas escuras na pele, reduzindo a hiperpigmentação e as manchas, auxiliando no tratamento do melasma grau 2 e melasma grau 3, também conhecidos como melasma grave e resistente, deixando a pele mais clara e iluminada, promovendo o tom de pele uniforme e com aparência mais jovem.

Clarivis TX

Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador de manchas com vitamina C, niacinamida e DIFENDIOX®, desenvolvido especialmente para proteger e tratar peles com melasma, atuando no combate à 15 tipos de manchas, com eficácia antissinais e antirrugas, deixando a pele mais clara e rejuvenescida.

Pure C FPS 50 é um protetor solar com vitamina C para o rosto e niacinamida clareadora em alta concentração, capaz de clarear a pele do rosto, combater os sinais do envelhecimento da pele como as manchas no rosto, melasma, rugas profundas, flacidez e perda de elasticidade da pele combatendo também as linhas finas e marcas de expressão, deixando a pele mais clara, iluminada e uniformizada com 12 horas de alta proteção solar.

Glycolic K é um potente sérum clareador anti-idade, desenvolvido para o tratamento de manchas escuras na pele, como as manchas de melasma, por ser formulado especialmente com 14% de ácidos clareadores, considerado um peeling em sérum, e proporcionando alta eficácia comprovada no clareamento de manchas combatendo ainda os sinais do envelhecimento.

Glycolic K

+ Clique aqui e saiba identificar e como tratar os diferentes tipos de melasma!

PEELING QUÍMICO NA GRAVIDEZ: RISCOS E BENEFÍCIOS

O interesse das gestantes por procedimentos estéticos vem crescendo cada vez mais. Eis que surge a dúvida: posso fazer peeling químico na gravidez? Continue lendo este post e aprenda tudo sobre peeling e seus efeitos na saúde da pele das mamães e dos bebês!

peeling químico

O que é peeling?

O peeling é um procedimento seguro que provoca descamação da pele, derivado do inglês “to peel”, que significa descamar. Assim, esse procedimento renova as células mortas da pele através da esfoliação, trazendo muitos benefícios como clareamento de manchas de acne, melasma e outras manchas escuras causadas por diversos fatores. Além disso, aumenta a produção de colágeno para uma pele mais firme e radiante, com menos rugas e linhas de expressão. A esfoliação também é muito eficaz em casos de acne, pois desobstrui os poros e reduz a oleosidade e a inflamação da pele. 

Diferença entre peeling químico e físico

Podemos dividir o peeling em duas categorias: físico e químico. Os peelings físicos funcionam por meio de agentes que atuam na chamada descamação mecânica. Esses agentes vão desde aparelhos e cremes que realizam microdermoabrasão na pele através do fluxo de cristais, conhecidos como peelings de cristal, ou pontas de diamante, também chamados de peelings de diamante.

O peeling químico é um tratamento que aplica ácidos sobre a pele, como os ácidos que fazem parte dos AHA (alfa-hidroxiácidos) e BHA (beta-hidroxiácidos) para remover as camadas danificadas e promover uma regeneração de uma nova camada, lisa e suave.

Pode usar peeling químico na gravidez?

Sim, mas não todos os tipos. Os peelings químicos possuem 4 subdivisões, que podem ajudar na escolha do melhor para cada tipo de pele. No caso de gestantes, os peelings muito superficiais e superficiais são ideais, pois eles se limitam a remover apenas as células mortas da epiderme, renovando a camada cutânea mais externa, sendo altamente indicado para o tratamento de manchas escuras, marcas de acne e rugas. Por não atingir a derme, não existe nenhum risco para mulheres na gestação, portanto é possível usar esse peeling químico na gravidez, pois a epiderme é uma camada da pele que não possui vasos sanguíneos e vasos linfáticos.

Além dos tipos de peeling, vale destacar os ácidos usados no procedimento, responsáveis pela descamação e renovação cutânea. Dentre os ácidos usados, o peeling de fenol e retinol são altamente perigosos para as gestantes, afinal, esses dois peelings tratam e atingem a derme (camada da pele vascularizada), por isso jamais devem ser utilizados por gestantes. Esses peelings possuem substâncias que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê em sua composição, podendo provocar diversos problemas na gestação que vão afetar a vida do bebê para sempre.

Tipos de peeling químico

A gama de tratamentos de peeling é muito ampla, portanto, os tratamentos na versão química precisam de subdivisões para auxiliar na escolha daquele que funciona melhor para seu tipo ou condição de pele.

Peeling químico muito superficiais:

Os peelings muito superficiais limitam-se a remover apenas as células mortas da pele, afinando o estrato córneo (camada mais externa da pele). É adequado para o tratamento de pequenas marcas de acne e rugas finas, além de poder ser usado em gestantes por ser muito superficial.

Peeling químico superficial:

Refere-se a um tratamento leve, que remove as camadas mais superficiais da pele atingindo as células vivas da epiderme, apropriado para clarear manchas e combater marcas de acne ou rugas superficiais, e tem como vantagem a rápida recuperação da pele. Também pode ser usado durante a gravidez devido a sua superficialidade de tratamento.

Peeling químico médio:

O objetivo deste peeling é romper e esfoliar intensamente a epiderme, muito além do estrato córneo, causando descamação intensa para reduzir rugas finas e médias e algumas imperfeições mais superficiais da pele, além de estimular o aumento da produção de colágeno. Um peeling químico médio tem maior penetração na pele, tornando-o mais doloroso, mas a dor, em última análise, varia de paciente para paciente. Normalmente, neste tipo de peeling, é utilizado o TCA (ácido tricloroacético). Esta categoria de peeling não é recomendada para gestantes, pois atua mais profundamente na pele, podendo causar danos para a mamãe e para o bebê.

Peeling químico profundo:

No tratamento de peeling profundo, as camadas internas da pele são renovadas, sendo muito utilizado em casos de cicatrizes profundas de acne ou acidentes e rugas profundas. O peeling químico profundo atinge a derme reticular, a camada mais profunda da pele, e são feitos inteiramente por tratamentos com fenol, por isso, jamais deve ser usado em gestantes.

Benefícios do peeling químico

O processo de peeling químico é versátil e traz diversos benefícios para a saúde da pele, como:

• Combate rugas e linhas de expressão;

• Reduz cicatrizes de acne e acidentes;

• Clareia manchas da idade ou manchas causadas pela exposição solar;

• Melhora a aparência da pele renovando as camadas cutâneas;

• Reduz a oleosidade da pele;

• Aumenta a produção de colágeno;

• Previne cravos e espinhas.

Todos esses benefícios dependem do tipo de peeling que será realizado, superficial, médio e profundo, bem como do seu tipo de pele, pois esse procedimento cosmético tem resultados satisfatórios para peles com tons mais claros.

Tratamentos e produtos com peeling químico

Todos os produtos da ADA TINA possuem o selo Mother Friendly, atestando serem completamente seguros e podendo ser utilizados por gestantes, pois não possuem substâncias que podem causar problemas na saúde da mamãe ou do bebê.

peeling químico

O X-Peel Glycolic Ultra Peeling é um sérum anti-idade e clareador, formulado com Tecnologia Duplo Peeling com uma ação sinérgica entre ácidos de AHA + BHA 11,25% que renova, rejuvenesce intensamente e clareia manchas escuras, inclusive o melasma, proporcionando uma pele muito mais jovem, bonita e uniforme, se encaixando na categoria de peeling químico superficial, ou seja, completamente seguro para gestantes. Aplique de 4 a 6 gotas de X-peel Glycolic Ultra Peeling sobre a pele do rosto limpa e seca, somente a noite.

TIPOS DE MELASMA: COMO IDENTIFICAR CADA GRAU

Muitos não sabem, mas o melasma é uma mancha de pele muito comum, atingindo cerca de 35% das mulheres no Brasil. O melasma, também conhecido como cloasma ou simplesmente “manchas escuras”, possui uma classificação de quatro graus, indo do superficial até o mais grave. Continue lendo este post para entender sobre os tipos de melasma e como tratá-los de uma forma segura.

O que é melasma?

O melasma é um distúrbio da pele que causa manchas castanho-escuras ou marrom-acinzentadas com formas irregulares. Caracteriza-se pela superprodução de melanina (proteína que dá cor/tom da pele) devido à alta exposição à alta radiação UV ao longo dos anos sem proteção adequada da pele, resultando em uma formação de manchas escuras no rosto. Essa condição está geralmente associada à gravidez, mas a atividade hormonal durante a gestação ou pílulas anticoncepcionais não são um fator causador do melasma, ou seja, os hormônios não são responsáveis ​​por essa pigmentação, mas a atividade hormonal pode sim, piorar a condição.

Tipos de melasma – Os 4 graus

É importante entender os diferentes tipos de melasma, que são definidos por graus. Por meio dessa classificação, podemos determinar a ação mais correta a ser tomada no tratamento, aumentando as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

Eis a classificação em graus do melasma segundo o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo:

Melasma Grau 1 – É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, e com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 – É o tipo de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 – É o grau de melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Dessa forma, podemos entender os tipos de melasma, para que todos possam identificar quais estão presentes em sua pele e tratá-los de forma adequada.

Características dos graus do melasma

Melasma grau 1

Identificamos o melasma grau 1 como tendo um tom marrom mais suave, tamanho reduzido e aparência de um estágio de melasma pequeno, ainda superficial. As principais indicações para o tratamento do melasma grau 1 são séruns clareadores, vitamina C, entre outros. Combinar esses produtos com um protetor solar antioxidante e clareador é uma ótima maneira de clarear manchas escuras, proteger sua pele dos raios solares e prevenir futuros melasmas.

Clarivis Nia10

Para o grau 1, a recomendação de produto ideal é a combinação do sérum Clarivis Nia10 e do protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50 durante o dia e a noite. Após atingir o efeito clareador desejado, use Clarivis Nia10 somente à noite e mantenha o tratamento com Biosole Oxy FPS 50 para evitar o reaparecimento das manchas na pele. O melasma de grau 1, se detectado neste estágio mais leve e tratado adequadamente, não é um grande problema.

Melasma grau 2

O melasma grau 2 é caracterizado por ser uma mancha mais antiga, geralmente com mais de 1 ano, acometendo a epiderme e a derme, e é uma forma de melasma de difícil tratamento que pode ser assimilada com o uso de agentes clareadores mais fortes e protetores solares antioxidantes.

Clarivis TX

Para o melasma grau 2, os produtos utilizados no tratamento são o sérum Clarivis TX e o protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50 durante o dia e a noite. Depois de observar a evolução do tratamento e o efeito pretendido de clarear as manchas da pele, basta continuar com os cuidados adequados à noite com Clarivis TX, mantendo sempre Biosole Oxy FPS 50 de manhã e à noite de forma complementar e preventiva, para evitar que as manchas reapareçam.

Melasma grau 3

As manchas de melasma de grau 3 são grandes e antigas, visíveis há mais de 5 anos. Em estudos dermatológicos, o grau 3 é baseado em quanto tempo a mancha é visível e quão resistente ela é aos cuidados, ou seja, após diferentes tentativas de tratamento, o efeito não torna as manchas profundas mais sutis, por isso essas manchas escuras são consideradas de grau 3.

Porém, apesar da complexidade do tratamento do melasma grau 3, identificamos a possibilidade de tratá-la com produtos eficazes e uma filosofia focada nos 3P’s: Produto certo + Protocolo correto + Persistência fotográfica para clarear manchas indesejadas na pele e observar os resultados. Com os 3P’s, a probabilidade de eliminação do melasma grau 3 é muito alta e os resultados podem ser acompanhados passo a passo através da documentação fotográfica.

Pure C FPS 50

O tratamento do melasma grau 3 pode ser realizado com o uso do sérum Clarivis TX durante o dia, seguido da proteção solar de Pure C FPS 50 para proteger sua pele. Uma combinação de séruns e protetores solares clareadores é a melhor forma de combater o melasma de grau 3.

Melasma grau 4

O quarto e último grau é o mais grave grau de melasma. Com mais de 10 anos aparentes, ou seja, muito antigo, o melasma grau 4 apresenta manchas profundas e muito escuras. Esse tipo de mancha é muito resistente ao tratamento, por isso as principais indicações para o tratamento do melasma grau 4 são séruns clareadores que possuem combinações exclusivas de alguns ácidos clareadores em sua formulação. Combinar esses produtos com um protetor solar antioxidante e clareador é uma excelente maneira de clarear manchas escuras como as de melasma, protegendo sua pele da radiação UV, prevenindo futuros melasmas ou futuras recidivas.

Para o grau 4, a recomendação de produto ideal é a combinação do sérum Clarivis High Potency pela manhã e noite, e do protetor solar antioxidante Biosole Oxy FPS 50 durante o dia. Após atingir o efeito clareador desejado, mantenha o tratamento com o uso diário pela manhã de Biosole Oxy FPS 50 para evitar o reaparecimento das manchas na pele.

Tratamento do melasma com produtos ADA TINA

A Ada Tina possui uma diversa gama de produtos voltados para o tratamento de manchas na pele, principalmente do melasma. Além de apresentarem resultados dermatologicamente testados, os produtos Ada Tina não possuem substâncias tóxicas para a saúde da pele, são livre de parabenos, não testados em animais e totalmente seguros para gestantes. Confira nossa linha de produtos clareadores de manchas clicando aqui!

TIPOS DE MELASMA – MELASMA GRAU 3

Ao contrário do que muitos dizem, o melasma não é uma condição única de pele, pois existem 3 graus que podem afetar sua saúde cutânea devido à exposição à radiação solar. Em nossa terceira parte da série de publicações sobre os graus do melasma, falaremos sobre o melasma grau 3, o estágio mais avançado e grave do melasma. 

O que é melasma?

O melasma é causado por uma condição da pele que produz melanina em excesso, e tem como característica manchas escuras na pele, especialmente nas áreas mais expostas à luz solar ou à atividade hormonal. A exposição excessiva ao sol ao longo do tempo é a principal causa dessa condição, mas essa mancha também está ligada à atividade hormonal.

Quais os tipos de melasma?

É importante entender os diferentes tipos de melasma, que são definidos por graus. Por meio dessa classificação, podemos determinar a ação mais correta a ser tomada, aumentando as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

A classificação em graus do melasma segundo o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo se dá desta forma:

Melasma Grau 1 – É o grau de melasma mais recente, com menos de 1 ano, e com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 – É o melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 – É o tipo de melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Portanto, tornamos compreensível o entendimento dos estágios do melasma, para que todos possam identificar qual deles estão presentes em sua pele, e assim, tratá-los da maneira correta.

Características e tratamento do melasma grau 3

As manchas de melasma grau 3 são grandes e antigas, pois estão visíveis a mais de 5 anos. Nos estudos dermatológicos, o grau foi classificado de acordo com o tempo que a mancha está visível e a resistência aos cuidados, ou seja, após diferentes tentativas de tratamento, o efeito não tornou as manchas profundas mais sutis, portanto esse melasma é considerado de grau 3.

No entanto, apesar da complexidade dos tratamentos para o grau 3, identificamos a possibilidade de tratá-lo com produtos eficazes e uma filosofia que foca nos 3 P’s: Produto certo + Protocolo correto + Persistência fotográfica para clarear manchas indesejadas na pele e observar os resultados. Com os 3 P’s, a probabilidade do melasma grau 3 clarear é muito alta e os resultados podem ser acompanhados gradualmente através do registro fotográfico.

Melhores produtos para o tratamento do melasma grau 3

O protocolo específico para o tratamento do melasma grau 3 é realizado com o uso do sérum Clarivis TX durante o dia, seguido da proteção solar de Pure C FPS 50 para proteger sua pele. Uma combinação de séruns e protetores solares clareadores é a melhor forma de combater o melasma de grau 3. A ADA TINA oferece vários produtos especialmente desenvolvidos para tratar o melasma e seus respectivos graus para você incorporar em sua rotina diária de cuidados com a pele.

Clarivis TX

Clarivis TX é um sérum ultra clareador com tripla ação clareadora, formulado com ácido tranexâmico, niacinamida e alfa-arbutin, indicado para clarear manchas escuras da pele inclusive melasma grau 2 e grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

Pure C FPS 50 é uma vitamina C concentrada, anti-idade e clareadora que rejuvenesce e clareia a pele. Um protetor solar rico em vitamina C, Niacinamida e DIFENDIOX®, para peles com Melasma grau 2 e grau 3, Melasma grave e resistente, além de possuir 12 horas de proteção solar, sem a necessidade de reaplicações constantes.

TIPOS DE MELASMA – MELASMA GRAU 2

Seguindo nossa série de publicações sobre os graus do melasma, hoje entenderemos tudo sobre o melasma grau 2, o estágio intermediário e profundo do melasma. Ao contrário do que muitos dizem, o melasma não é uma condição única de pele, pois existem 3 graus que podem afetar sua saúde cutânea devido à exposição à radiação solar.

O que é melasma?

O melasma é causado por uma condição da pele que produz muita melanina, e é caracterizado por manchas escuras na pele, surgindo como resultado da exposição excessiva às altas radiações ultravioletas, sem a devida proteção da pele ao longo dos anos. A exposição excessiva ao sol ao longo do tempo é a principal causa dessa condição, mas essa mancha também está ligada à atividade hormonal.

Quais os tipos de melasma?

É importante entender os diferentes tipos de melasma, que são definidos por graus. Por meio dessa classificação, podemos determinar a ação mais correta a ser tomada, aumentando as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

A classificação em graus do melasma segundo o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo se dá desta forma:

Melasma Grau 1 – É o tipo de melasma mais recente, com menos de 1 ano, e com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 – É o melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 – É o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 É o grau mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Portanto, tornamos compreensível o entendimento dos estágios do melasma, para que todos possam identificar qual deles estão presentes em sua pele, e assim, tratá-los da maneira correta.

Características e tratamento do melasma grau 2

O melasma de grau 2 é caracterizado por manchas mais antigas, geralmente com mais de 1 ano, e que atingem tanto a epiderme quanto a derme, sendo uma forma de melasma de difícil tratamento que pode ser assimilada com o uso de clareadores mais fortes e protetores solares apropriados.

Quando se trata de melasma grau 2, o protocolo de cuidados utilizado é usar o sérum Clarivis TX e Biosole Oxy FPS 50 durante o dia e a noite. Depois de verificar os resultados esperados de clareamento de manchas na pele, basta continuar com os devidos cuidados usando Clarivis TX apenas à noite, mantendo sempre o Biosole Oxy FPS 50 pela manhã e a noite de forma complementar e preventiva, para uma pele saudável e sem manchas, evitando que elas reapareçam.

Melhores produtos para o tratamento do melasma grau 2

A junção de séruns e protetores solares clareadores é a melhor maneira de combater seu melasma grau 2. A ADA TINA possui diversos produtos pensados para o tratamento do melasma e seus respectivos graus, para você inserir em sua rotina de cuidados com a pele.

Clarivis TX

Clarivis TX é um Sérum Ultra Clareador com Tripla Ação Clareadora formulado com Ácido Tranexâmico, Niacinamida e Alfa-Arbutin indicado para clarear manchas escuras da pele inclusive Melasma Grau 2 e Grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

Biosole Oxy FPS 50

Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador e antioxidante com vitamina C, Niacinamida e DIFENDIOX®, que combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, 12 horas de proteção solar e 24 horas de proteção anti-melasma.

TIPOS DE MELASMA – MELASMA GRAU 1

O melasma, ao contrário do que muitos dizem, não é uma condição única de pele, pois existem 4 graus que podem afetar sua saúde cutânea devido à exposição à radiação solar. Hoje você entenderá tudo sobre o melasma grau 1, o mais leve e superficial dos melasmas.

Tratamento de melasma com hidroquinona: vale a pena?

O que é melasma?

O melasma é uma condição de pele que resulta na formação de manchas castanho-escuras ou marrom-acinzentadas, com limites bem demarcados, mas formato irregular. É caracterizada pela formação de manchas escuras no rosto, resultante da hiperpigmentação, ou seja, da produção excessiva de melanina (proteína que confere colaração/tom a pele) surgindo como resultado da exposição excessiva às altas radiações ultravioletas, sem a devida proteção da pele ao longo dos anos. Essa condição está geralmente associada à gravidez, mas a atividade hormonal no período da gestação ou dos anticoncepcionais não é o fator causal do melasma, ou seja, o hormônio não é o responsável por causar esse tipo de mancha, mas a atividade hormonal pode sim agravar a condição.

Quais os tipos de melasma?

É de extrema importância entender os diferentes tipos de melasma, que são definidos como graus. Através desta classificação, podemos identificar as medidas mais corretas a se tomar, acrescendo as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto antes ocorrer a identificação do grau do melasma e os cuidados forem iniciados, mais efetivo será o tratamento.

Eis a classificação em graus do melasma segundo o farmacêutico especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo:

Melasma Grau 1 – Considerado um melasma superficial e recente, ou seja, aparente há menos de 1 ano, apresentando manchas pequenas, tonalidade média clara e que principalmente responde bem ao tratamento.

Melasma Grau 2 – Caracterizado como um melasma profundo e antigo, e visível há mais de 1 ano, apresentando manchas grandes, tonalidade média escura e que consegue responder ao tratamento.

Melasma Grau 3 – Tem como característica ser um melasma profundo e antigo, visível há mais de 5 anos, percebido por manchas muito escuras de diversos tamanhos e fácil de ser identificado, pois é resistente ao tratamento, ou seja, já tentou ser tratado, mas não clareou ou retornou quando o tratamento foi finalizado.

Melasma Grau 4 É o pior e mais grave grau de melasma, sendo caracterizado como um melasma muito antigo e muito profundo, existente há mais de 10 anos, que apresenta manchas muito escuras e muito profundas, além de ser altamente resistente ao tratamento.

Desta forma, tornamos acessível o entendimento dos estágios do melasma, para que todos possam identificar qual deles estão presentes em sua pele e assim, tratá-los da maneira adequada.

Características e tratamento do melasma grau 1

Segundo a classificação do Dr. Maurizio, identificamos o melasma grau 1 como aquele em um tom marrom mais ameno, tamanho reduzido e aparece em uma quantidade pequena, surgindo ainda em estágio superficial.

As principais indicações para o tratamento do melasma grau 1 são os séruns clareadores, vitamina C e outros produtos. Combinar esses produtos com um protetor solar antioxidante e clareador, especialmente desenvolvido para cuidados com a pele, é uma ótima forma de clarear manchas escuras e proteger a pele contra a radiação solar, prevenindo futuros melasmas.

Quando se trata do grau 1, a recomendação ideal de produtos é combinar o sérum Clarivis Nia10 e usar o protetor solar clareador e antioxidante Biosole Oxy FPS 50 durante o dia e a noite. Após obter o efeito clareador desejado, use Clarivis Nia10 somente à noite e mantenha o tratamento com Biosole Oxy FPS 50 para evitar o reaparecimento de manchas na pele. O melasma de grau 1, se detectado neste estágio mais leve e tratado adequadamente, não é um grande problema.

Melhores produtos para o tratamento do melasma grau 1

Como dito anteriormente, a associação de séruns e protetores solares clareadores é a melhor maneira de combater seu melasma grau 1. A ADA TINA possui diversos produtos voltados para o tratamento do melasma e seus respectivos graus, para você inserir em sua rotina de cuidados com a pele.

Clarivis Nia 10

Clarivis Nia10 é um sérum clareador e iluminador concentrado, com niacinamida ultra pura e ácido hialurônico de baixo peso molecular que previne, trata e clareia e manchas escuras da pele, manchas de sol e acne e inclusive o melasma grau 1 e grau 2.

Biosole Oxy FPS 50

Biosole Oxy FPS 50 é um protetor solar clareador e antioxidante com vitamina C, niacinamida e DIFENDIOX®, que combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, 12 horas de proteção solar e 24 horas de proteção anti-melasma.

5 TRATAMENTOS CASEIROS PERIGOSOS PARA CLAREAR MANCHAS

Existem diversas substâncias de fontes naturais de que podem ajudar a clarear manchas. Porém, há muitos boatos e costumes falsos que estão na boca do povo e podem prejudicar a saúde da sua pele, até mesmo causando o efeito contrário. Continue lendo para saber quais são esses costumes e nunca os fazer!

5 tratamentos caseiros perigosos para clarear manchas

O que são manchas na pele?

Existem diversos tipos de manchas que podem surgir em nossa pele. Desde pequenas e vermelhas manchas de acne, até as grandes e escuras manchas de melasma. Porém, a grande maioria delas é causada pela exposição exagerada ao sol ao longo do tempo. Os raios solares e os radicais livres são grandes causadores de manchas na pele do rosto, assim como o envelhecimento precoce da pele, rugas e linhas de expressão.

Quais os tipos mais comuns de mancha na pele?

Existem cinco tipos mais comuns de manchas que podem ser encontradas em nossa pele:

Manchas de acne

acne é uma doença de pele que ocorre nos poros da pele. Quando há uma lesão de acne, a pele aumenta a produção de melanina naquela área como forma de defesa, escurecendo-a. Essa mancha é muito mais fácil de ser tratada por ser superficial, e não tem relação com o sol, e sim com a inflamação causa pela acne.

Manchas solares (Lentigo solar)

As manchas solares, também conhecidas como lentigo solar ou melanose solar, são condições exclusivamente ligadas à exposição solar sem a proteção adequada. A radiação UV acelera o processo de envelhecimento e causa esses tipos de manchas. O tratamento para as manchas solares envolve o uso de princípios ativos clareadores e varia de acordo com sua gravidade.

Melasma

melasma é caracterizado pela geração de manchas escuras de pele nas áreas mais expostas ao sol ou à atividade hormonal, como o rosto, e é uma condição de pele resultante da superprodução de melanina. O melasma é caracterizado por ser uma mancha escura, gerada ao longo dos anos devido à exposição solar e por conta disso, requer um tratamento mais específico.

Manchas de atrito

São encontradas onde há um atrito constante, como nas dobras do corpo (entre as pernas, axilas, cotovelo e joelhos), sendo causadas pelo engrossamento da pele nessas áreas. Este atrito gera pequenos traumas cutâneos que, ao se curarem, permitem o desenvolvimento de hipercromias pós-inflamatórias, causando as manchas pela ativação da produção de melanina. Cremes clareadores e protetores solares são uma ótima forma de tratamento.

Manchas causadas pela idade

As manchas de idade são caracterizadas por pequenos pontos escurecidos de cor marrom ou preta e são causadas pela hiperpigmentação, sendo um dos principais motivos da aparição dessas manchas, a exposição ao sol e a idade. Apesar disso, existem outras causalidades dessas manchas, como influências hormonais, herança genética, e lesões na pele. Os dermocosméticos são a melhor solução para o clareamento desse tipo de mancha, principalmente os feitos a base de ácido kójico, acido glicólico e derivados da vitamina C.

5 Tratamentos caseiros perigosos para clarear manchas

1. Pepino

O pepino, por ser um vegetal, contem substâncias chamadas fitoquímicos, que podem reagir na pele e causar alergias, irritações e, se a pele com esses fitoquímicos for exposta ao sol, podemos ter uma queimadura semelhante às queimaduras de limão, sendo de que jamais o pepino conseguirá clarear a pele.

2. Babosa

A babosa é uma folha usada antigamente para o crescimento de cabelo, quando na época não existiam tratamentos para queda de cabelo e alopecia. Hoje, sabemos que a babosa é apenas um hidratante, não fará crescer o cabelo e muito menos clarear manchas.

3. Café

O café é consumido em sua forma torrada, portanto, apresenta uma cor marrom escura. Ao aplicarmos o café em nossa pele, ele a deixará mais escura, dando a sensação de piora nas manchas, além de que o café, assim como outros vegetais citados, também são ricos em fitoquímicos que, quando expostos ao sol, podem gerar uma queimadura grave.

4. Arroz

A lenda do clareamento de pele com arroz tem origens no Japão antigo, com a técnica das gueixas de clareamento de pele com pasta de arroz fermentado, para que a mesma ficasse mais clara. A pele ficava efetivamente mais clara, pois o arroz é rico em dois clareadores – o ácido kójico e o ácido fítico. No entanto, hoje em dia sabemos que a aplicação de arroz fermentado não faz sentido, pois os dermocosméticos atuais contém esses mesmos ácidos isolados, que funcionam com muito mais eficácia e praticidade em nossa rotina de cuidados com a pele.

5. Batata

A batata é uma raiz rica em amido, porém, pobre em atioxidantes e não possue efeito clareador, muito menos melhora rugas e linhas de expressão. Aplica-la no rosto pode ser um procedimento perigoso, pois os fitoquímicos presentes na batata podem reagir com o sol, provocando o fitofotodermatose, uma dermatose que ocorre pela combinação do contato com planta fotossensibilizante e exposição à radiação solar, como por exemplo, o limão.

Como tratar e clarear as manchas na pele?

Os produtos dermocosméticos atuais são produzidos com substâncias de fontes naturais. As empresas que trabalham nesse ramo, possuem a experiência de farmacêuticos cosmetologistas especializados em retirar das substâncias vegetais, exatamente os fitoquímicos que podem trazer benefício na nossa pele e eliminar aqueles que fazem algum mal. Esses produtos são submetidos a testes de compatibilidade dermatológica (HRIPT) e de fotoalergia e fotosensibilização (FA+FT), para verificar se aquela substância possui efeito irritativo e/ou alergênico sob a exposição à radiação solar ou não. Hoje, é muito mais prático e eficaz aplicar em sua pele um produto concentrado, de uma boa marca, que tenha sua eficácia e segurança comprovados.

A Ada Tina dispõe de uma vasta gama de produtos dermocosméticos feitos a base de substâncias naturais, como o ácido kójico, ácido tranexâmico, niacinamida, vitamina C, oleuropeína (um dos principais polifenóis daoliva com fortes propriedades antioxidantes), entre diversos outros.

O Clarivis TX é um sérum ultra clareador, com tripla ação clareadora, formulado com ácido tranexâmico, niacinamida e alfa-arbutin, indicado para clarear manchas escuras da pele, inclusive melasma grau 2 e grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

Clarivis TX
Clarivis Tx Sérum Ultra Clareador Com Ácido Tranexâmico – 30ml

Outro produto altamente indicado é o Biosole Oxy FPS 50, um protetor solar clareador e antioxidante com vitamina C, niacinamida e tecnologia DIFENDIOX®, que combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, 12 horas de proteção solar sem a necessidade de reaplicação constante e 24 horas de proteção anti-melasma.

Biosole Oxy FPS 50,
Protetor Solar Clareador Biosole Oxy Fps 50 Vitamina C e Niacinamida – 40ml

Portanto, quando unimos os séruns da Ada Tina com o protetor solar Biosole Oxy FPS 50, chegamos a uma perfeita combinação na rotina de skincare com excelentes resultados, não apenas no clareamento de manchas, mas também no rejuvenescimento da pele, sem os efeitos danosos dos fitoquímicos puros encontrados nos vegetais.

+ Clique aqui e se informe sobre as substâncias tóxicas em protetores solares!

ANTICONCEPCIONAL CAUSA MELASMA?

Quando as mulheres atingem uma certa idade, começam a se preocupar com o surgimento de manchas em seus rostos. Além do aspecto estético, o melasma está ligado ao sistema hormonal, o que muitas vezes nos faz perguntar se a pílula anticoncepcional podem causar essas manchas. Hoje você vai descobrir se esse contraceptivo pode causar ou agravar o melasma, confira!

Anticoncepcional causa melasma?

O que é melasma?

O melasma é uma condição de pele caracterizada pela formação de manchas escuras no rosto, resultante da produção excessiva de melanina, surgindo como resultado da exposição excessiva às altas radiações ultravioletas, sem a devida proteção da pele ao longo dos anos. Entretanto, também estão ligadas à atividade hormonal, como por exemplo na gravidez, quando ocorre uma intensa alteração nos hormônios. O melasma de gravidez é conhecido como cloasma.

Hormônios, gravidez e o melasma

Os hormônios são essenciais para regular muitas funções em nossos corpos. Segundo o farmacêutico e especialista em cosmetologia, Dr. Maurizio Pupo, a preocupação com a saúde da pele só deve existir quando não há uma rotina de cuidados com a pele, independente dos níveis hormonais:

“Quando há um aumento nos níveis hormonais femininos, principalmente o estrogênio, existe um aumento e estímulo na produção de melanina, pigmento de cor escura que causa o melasma e as manchas de sol. Essa situação é muito comum na gravidez, por exemplo. Quando a mulher não tem dano solar acumulado, no caso dos países não tropicais, a gravidez não resulta em manchas na pele, pois não existe um dano estabelecido e acumulado previamente”, afirma o Dr. Pupo.

Anticoncepcional causa melasma?

Como os hormônios desempenham um papel importante no desenvolvimento do melasma, muitas mulheres se perguntam se as pílulas anticoncepcionais podem antecipar esse processo. De acordo com o Dr. Maurizio Pupo, a resposta é não: “A dose hormonal de contraceptivos é muito baixa e quase nula em relação ao hormônio que estimula a produção de melanina”, relatou o especialista.

Existe também o fator climático, que atinge os países tropicais como o Brasil, onde o indíce de radiação ultravioleta é alto, durante boa parte do ano, fazendo com que a exposição às radiações solares sejam ainda maiores, implicando na necessidade de um alto cuidado com a pele:

“No Brasil, quando as mulheres chegam na idade de usar o anticoncepcional, a pele já está bastante danificada pelo sol em que foi submetida desde criança. O resultado é o aumento dos níveis hormonais femininos, que agrava e estimula o melanócito a produzir melanina, tornando as manchas salientes e bastante escurecidas”, concluiu o cosmetologista.

Produtos para o tratamento do melasma

A Ada Tina possui diversos produtos para o tratamento do melasma. Os séruns associados a filtros solares são um ótimo meio de clarear as manchas escuras e se proteger contra a radiação solar simultaneamente, prevenindo futuros melasmas.

Para garantir a proteção solar e clarear a pele, o Biosole Oxy FPS 50 combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, além de conter 12 horas de proteção solar e 24 horas de proteção anti-melasma.

Biosole Oxy FPS 50

O Clarivis TX é um Sérum Ultra Clareador com tripla ação clareadora formulado com Ácido Tranexâmico, Niacinamida e Alfa-Arbutin, indicado para clarear manchas escuras da pele inclusive melasma grau 2 e grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

Clarivis TX

+ Clique aqui e descubra o que é o efeito rebote do melasma e como evitá-lo!

PROTETOR SOLAR ANTIOXIDANTE, COMO ESCOLHER?

Se você gosta de ter cuidados com a pele e uma rotina skincare, então provavelmente já deve ter ouvido falar no termo “antioxidante” antes não é mesmo? Mas o que ele realmente significa? Hoje você vai descobrir os benefícios do uso do protetor solar antioxidante!

Protetor solar antioxidante, como escolher?

O que são antioxidantes?

A primeira coisa que você deve saber é que os antioxidantes são substâncias que protegem as células contra os efeitos dos radicais livres produzidos pelo organismo, retardando o processo de envelhecimento precoce, impedindo o aparecimento de rugas, linhas de expressão e marcas.

Qual o melhor antioxidante para a pele?

Existem inúmeras substâncias com poder antioxidante, capazes de retardar a formação de melanina na pele. A tecnologia DIFENDIOX® da ADA TINA é um dos melhores agentes antioxidantes no mercado, pois consiste em um concentrado de polifenóis ricos em Oleuropeína, o principal antioxidante das folhas de oliveira, capaz de proteger a pele contra o melasma severo e resistente, manchas escuras no rosto e envelhecimento cutâneo precoce causado pela radiação solar UVA e UVB.

Benefícios ao usar protetor solar antioxidante

Os protetores solares possuem uma gama de funções além de te proteger dos perigos da exposição solar, principalmente os filtros a base de antioxidantes. O uso desse tipo de protetor solar é altamente indicado para peles adultas e maduras, pois entre seus diversos benefícios, estão a prevenção ao envelhecimento precoce, rugas, linhas de expressão e flacidez da pele, além de evitar e clarear as manchas causadas pelo melasma, poluição, lentigo solar, manchas de idade, pós-inflamatória, entre outras.

Como escolher o protetor solar antioxidante?

Existem incontáveis protetores solares antioxidantes disponíveis no mercado cosmético, entretanto, apenas a ADA TINA possui a tecnologia DIFENDIOX®, desenvolvida em parceria com a Università di Pisa, na Itália, e composta por 14 polifenóis da oliva, que previnem e tratam as manchas de pele, protegendo também o colágeno, deixando-a mais jovem e saudável.

Confira abaixo os principais produtos ADA TINA com DIFENDIOX® que combatem envelhecimento precoce e manchas:

Todos os protetores solares das linhas Biosole e Soleize são formulados com a Tecnologia Solent de 12 horas de proteção solar contra as radiações UVA e UVB, sem necessidade de reaplicações ao longo do dia, devido a sua composição exclusiva de filtros solares altamente fotoestáveis de longa duração, além da Tecnologia DIFENDIOX®.

Biosole AV FPS 50

Biosole AV FPS 50 é um protetor solar anti-idade e antioxidante que protege o colágeno da pele, previne o envelhecimento e a mantém jovem, uniforme e protegida.

Biosole OXY FPS 50 é um protetor solar clareador e antioxidante com vitamina C, niacinamida e DIFENDIOX, que combate 15 tipos de manchas e possui textura leve e toque seco.

Biosole FPS 90 é um produto de alto fator de proteção solar anti-melasma e anti-manchas com dupla ação antioxidante de DIFENDIOX® e vitamina E, com toque seco e não oleoso.

Soleize Mineral FPS 66

Soleize Mineral FPS 66 com cor é um protetor solar físico anti-melasma com efeito matte e toque seco, formulado com filtros minerais e muito alta proteção anti UVA e UVB, luz azul e visível. Além disso, por possuir cor, o Soleize Mineral serve como um substituto da base na maquiagem, disfarçando imperfeições e e protegendo ao mesmo tempo.

Sunsec Gel Fluid FPS 50

Sunsec Gel Fluid FPS 50 é um protetor solar que confere alta proteção solar anti melasma, com exclusiva textura gel fluida extra leve e toque extra seco, indicado para todos os tipos pele, especialmente as peles mais oleosas, acne e poros dilatados.

VITAMINA C PODE CAUSAR ACNE NA PELE DO ROSTO?

Hoje em dia, é muito comum ouvir que uma pessoa sofre de acne, até mesmo quem se utiliza de cremes para a pele. Por conta disso, esses produtos muitas vezes acabam sendo culpados pela formação de acne e oleosidade no rosto. A vitamina C está presente em diversos cosméticos e também sofre essa retaliação, mas será que o uso da vitamina C pode causar acne na pele do rosto? Continue lendo para descobrir!

O que é vitamina C?

A vitamina C, também chamada de ácido ascórbico, é uma vitamina solúvel em água com forte poder antioxidante. Sua principal função é a síntese de colágeno — uma proteína que dá força aos ossos, dentes, tendões, paredes dos vasos sanguíneos e pele. Muitas plantas e animais sintetizam a vitamina C em seu próprio metabolismo, mas os humanos, precisam adquirir o nutriente de fontes externas.

A vitamina C pode causar acne na pele do rosto?

A acne é o resultado da obstrução e inflamação dos poros devido ao acúmulo de sebo, células mortas da pele e bactérias, gerando oleosidade que ocorre tipicamente na testa, bochechas, nariz e queixo. Isto também pode ocorrer em outras áreas como o pescoço, ombros, braços e costas.

Segundo o farmacêutico e especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, a vitamina C não causa acne: “O uso de produtos oleosos, com vitamina C ou não, aumenta consequentemente a oleosidade da pele, causando a acne” relata o especialista. De acordo com ele, o ideal é o uso de séruns, que possuem textura seca e efeito matte.

Como escolher a vitamina C ideal para meu tipo de pele?

A vitamina C possui diversos benefícios. Ela evita o envelhecimento precoce, combate os radicais livres, ajuda no clareamento de manchas e melasma, corrige rugas e linhas de expressão e deixa a pele do rosto mais iluminada e uniforme. Além disso, pode ser usado e encontrado em inúmeros produtos dermocosméticos, dentre eles:

Protetores solares, que minimizam os danos causados pela radiação solar e ainda possuem todas as vantagens da vitamina C;

biosole oxy fps 50

Séruns clareadores, que atuam profundamente na pele proporcionando um efeito clareador, anti-manchas e antirrugas;

C 20 Serum

Mousses de vitamina C concentrada capazes de clarear a pele e prevenir marcas de expressão e sinais do envelhecimento.

pure c 40 ultra

A Ada Tina possui uma enorme variedade de produtos à base de vitamina C que, além de conter todos esses benefícios, possuem um toque suave e textura sedosa. Clique aqui e conheça a linha de vitamina C da Ada Tina.

8 MITOS SOBRE O MELASMA

Você já deve ter ouvido falar sobre o melasma e suas formas de tratamento. O que você não sabe é que existem muitas mentiras e lendas sobre como cuidar dessa condição. Hoje você vai aprender quais são os mitos e verdades sobre o melasma, confira:

8 MITOS SOBRE O MELASMA

O que é melasma?

É um distúrbio cutâneo resultante da produção excessiva de melanina, que se caracteriza pela geração de manchas escuras na pele nas áreas mais expostas ao sol ou à atividade hormonal, como o rosto. Essa condição é o resultado da exposição excessiva ao sol ao longo dos anos, mas também está ligada à atividade hormonal.

Mitos sobre o melasma

1.       Gravidez causa melasma 

A gravidez não causa melasma. Ela, na verdade, pode agravar um melasma pré-existente, pois o único causador desse tipo de mancha é o sol. Segundo o farmacêutico e especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, quando nós moramos em países ensolarados como o Brasil, a luz solar começa a destruir o DNA das células da nossa pele desde que somos crianças, ou por que não usamos protetor solar, ou porque usamos protetores solares de má qualidade: “Durante o período de gestação, temos o aumento dos hormônios femininos, principalmente o estrogênio. Esse hormônio transforma aquele melasma bem claro ou invisível, que já estava instalado na pele, e o agrava, fazendo então com que as manchas se tornem bastante escuras, dando a falsa sensação que o principal motivo foi a gravidez”, diz o especialista.

2.       A pílula anticoncepcional causa melasma

Pelo fato da pílula anticoncepcional conter o estrógeno, principal hormônio feminino, é um erro comum pensar que ele é um dos causadores dessa condição. Assim como no caso da gravidez, as pílulas contraceptivas podem também agravar um melasma que já existe na pele devido à exposição solar com pouca proteção ao longo dos anos.

3.       Água quente piora o melasma

Outro mito frequentemente espalhado é o de que banhos com água quente podem prejudicar o melasma. Isso é uma inverdade, pois a temperatura da água não aumenta a produção de melanina pelos melanócitos, que são as células que produzem esse pigmento. O vapor quente de água, muito comum em cozinhas, tampouco piora os efeitos do melasma, bem como a própria água quente, não causam e também nem agravam essa categoria de mancha.

4.       Secador de cabelo piora o melasma

Outro erro comum relacionado a temperatura e melasma é o de que o calor emitido pelo secador de cabelo na pele pode causar ou agravar essa condição. Sabemos que muitas pessoas com esse tipo de mancha podem se preocupar com os efeitos de fatores ambientais, como o calor e a temperatura, mas assim como a água quente, o secador de cabelo não emite radiação solar, não tendo impacto nenhum sobre o melasma.

5.       O melasma só atinge mulheres acima de 40 anos

Engana-se quem pensa que o melasma é formado a partir dos 40 anos em mulheres. Pelo fato de morarmos no Brasil, somos constantemente expostos à grandes quantidades de radiação solar desde que somos crianças. “Quando uma mulher chega na faixa dos 20 anos de idade, já pode estar com o DNA da pele bem danificado, deixando visíveis as manchas de melasma desde cedo”, afirma Dr. Maurizio Pupo.

6.       A luz do celular causa melasma

Segundo o Dr. Pupo, as luzes oriundas das telas de celulares e computadores não causam melasma, pois emitem uma radiação de baixa intensidade. Contudo, podem agravá-lo: “A luz azul sozinha não tem o poder para causar danos ao DNA das células da pele e provocar o melasma, mas tem capacidade para escurecer uma mancha que às vezes estava ali, oculta, muito clarinha e imperceptível”, completa.

7.       O peeling funciona para tratar o melasma

Depende. Na maioria das vezes o peeling agride a pele gerando inflamações, e a tendência do melasma é piorar. O ideal é evitar procedimentos agressivos que apresentam risco de inflamação. A solução para tratar o melasma com esses procedimentos é acompanhar o processo com uma boa rotina de skincare, pois os produtos que você usa na sua rotina vão clarear as possíveis manchas formadas ou agravadas por esses procedimentos.

8.       Homens não tem melasma

Os homens podem sim ter melasma. A diferença é que, como o homem tem menos fatores agravantes, o melasma na pele masculina costuma aparecer após os 40 anos. Na pele da mulher, devido a fatores agravantes, pode aparecer a partir dos 20 anos. Também existem casos de homens que tomam hormônios no tratamento de certos tipos de câncer, com mais propensão a adquirir o melasma precocemente.

Produtos indicados para o tratamento do melasma

A Ada Tina possui uma extensa gama de produtos para o tratamento do melasma. Os séruns, associados a filtros solares, são um ótimo meio de clarear as manchas escuras e se proteger contra a radiação solar, prevenindo futuros melasmas.

Opções de clareadores:

O Clarivis TX é um Sérum Ultra Clareador com tripla ação clareadora formulado com Ácido Tranexâmico, Niacinamida e Alfa-Arbutin, indicado para clarear manchas escuras da pele inclusive melasma grau 2 e grau 3, além de manchas de acne e manchas de sol.

Clarivis TX

Outra indicação de sérum é o Clarivis Nia10, um sérum clareador formulado com Niacinamida e Ácido Hialurônico, indicado para clarear manchas escuras da pele, inclusive melasma grau 1.

Opções de protetor solar:

Para garantir a proteção solar e clarear a pele, o Biosole Oxy FPS 50 combate 15 tipos de manchas e possui textura leve, toque seco, além de conter 12 horas de proteção solar e 24 horas de proteção anti-melasma.

Biosole Oxy FPS 50

O Soleize Mineral FPS 66 com cor é outra opção para proteção solar. Ele é um filtro solar físico anti-melasma com efeito matte e toque seco, formulado com filtros minerais e alta proteção anti UVA e UVB, prevenindo manchas escuras e melasma com 12 horas de proteção. Além disso, por possuir cor, ele se adapta aos diversos tipos de pele, homogeneizando seu tom com efeito natural e instantâneo.

+ Confira 10 produtos que ajudam a clarear manchas, inclusive o melasma!

Como clarear o melasma: o que fazer em cada caso?

Se você busca respostas sobre como clarear o melasma, saiba que a Ada Tina preparou este conteúdo completo para te auxiliar na tarefa de deixar sua pele mais saudável e livre de manchas, tornado seus momentos de autocuidado cada vez mais frequentes.

Adiantamos que essa condição refere-se a manchas escuras e de aspecto acastanhado, que ao longo do ciclo de vida acometem a face. Hoje é foco de estudos de especialistas da pele, mas ainda causa preocupações entre indivíduos que buscam entender sobre o assunto. Por isso, convidamos você a descobrir novos detalhes relacionados a esta condição, e fundamentalmente os tratamentos mais indicados para cada caso: siga conosco nesta leitura e entenda como clarear o melasma.

Entenda o processo: como tratar o melasma?

Ao entender mais sobre suas causas, passamos a compreender também o seu processo de tratamento, que apesar de complexo em alguns casos, possui um ponto de partida simples: impedir os danos na pele causados pelo sol, e consequentemente, a piora das manchas no rosto.

Entre as principais soluções, destacamos o cuidado para evitar outras agressões à pele já lesionada e com depósito de pigmento, responsável pela coloração escura. Se os raios solares vão agravar as manchas já existentes, assim como a incidência de luz visível, o primeiro passo necessário é evitar a exposição solar desprotegida. Para isso, o uso de protetor solar de amplo espectro que possua tecnologia 12 horas de proteção sem a necessidade de reaplicação, é a maior contribuição que você poderá oferecer à sua saúde.

Nós da Ada Tina ressaltamos também que a proteção contra os malefícios da luz azul emitidas por telas de smatphones e computadores é importante e, para isso, recomenda-se o uso de protetores solares com ação e benefícios antioxidantes, sendo assim, existem produtos com eficácia comprovada para este tipo de proteção. Se você quer descobrir mais sobre como clarear melasma, além de outras informações preciosas relacionadas a essas condições, confira logo abaixo.

Gradação do melasma: influências no tratamento

Nesta hora, a observação das manchas escuras e acastanhadas na epiderme dão as respostas necessárias sobre como tratar melasma de maneira assertiva e com os melhores resultados aos tratamentos. Para facilitar o entendimento do assunto, nós trouxemos os tipos de melasma existentes, assim como os cuidados responsáveis por clareá-lo em cada caso. Descubra na sequência:

Melasma grau 1

É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, apresentando manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma grau 2

É o melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma grau 3

É o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4

É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Reconhecemos, então, que a exposição excessiva à radiação infravermelha e o alto consumo de fontes luminosas visíveis são fatores desencadeantes relatados em estudos sobre o tema, mas afinal, como tratar corretamente a depender da gravidade? Nós da Ada Tina detalhamos as melhores soluções, veja na sequência!

É possível clarear melasma?

Com frequência, nos questionam aqui no blog se o melasma tem cura. Apesar de existirem casos em alta gravidade em que o tratamento é mais complexo e demandam maior tempo investido, em geral, se detectado de maneira precoce e sendo direcionados os melhores cuidados, é possível, sim, clarear as manchas e oferecer à pele fatores de proteção necessários.

E por falar em tratamento adequado, apresentamos as principais indicações de como tratar a depender da gradação das manchas na pele que com o tempo se agravam: garanta quanto antes os cuidados necessários.

Como tratar melasma segundo o Dr. Maurizio Pupo

O tratamento propriamente dito é feito com o uso de clareadores, séruns e entre outros procedimentos como o microagulhamento com vitamina C tópica, sendo sempre associados a protetores solares adequados para o tratamento.

Sobre como tratar a depender da gravidade dos sinais apresentados, confira abaixo:

Como tratar o melasma grau 1

De acordo com a classificação do especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, o melasma grau 1 é aquele de tom marrom mais claro, em dimensões menores, que aparece em pequena quantidade e tende a ser mais superficial, ou seja, está na epiderme.

Nestes casos, segundo o Dr. Pupo, o protocolo de tratamento recomendado é o seguinte: por se tratar de uma condição recente e mais superficial, reponde bem aos cuidados. O ideal, portanto, é o uso combinado de Clarivis Nia10 em conjunto com o protetor Biosole Oxy FPS 50 na sequência, seja durante o dia ou à noite. Após obter os resultados de clareamento esperados, aplique o Clarivis Nia10 na pele apenas à noite e mantenha o tratamento para evitar que as manchas escuras na epiderme voltem a aparecer.

Como tratar o melasma grau 2

O Dr. Maurizio Pupo classifica ainda o melasma grau 2 como ocorrências mistas mais antigas, há mais de 1 ano na pele, presente tanto na derme quanto na epiderme. Este grau exige tratamentos mais complexos através de agentes clareadores mais potentes, de possível assimilação.

O especialista indica, nestes casos, o uso do Clarivis TX aliado ao Biosole Oxy FPS 50, tanto de dia quanto durante a noite. Após conferir os resultados de clareamento desejados, siga o tratamento, porém com a aplicação do Clarivis TX apenas à noite mantendo sempre o Biosole Oxy FPS 50 pela manhã e a noite, de maneira preventiva.

Como tratar o melasma grau 3

O terceiro grau de melasma exige tratamentos mais resistentes, em que usuários de dermocosméticos já recorreram a opções sem que os efeitos de fato diminuíssem ou amenizassem as aparências das manchas escuras na pele.

Apesar de mais complexos e de ocorrência profunda e antiga, há mais de 5 anos, existem bons indicadores para uso de Clarivis TX durante o dia, seguido pelo Pure C FPS 50 para proteção solar. Durante à noite, aplicar o Pure C 20 Hyal e na sequência, para maior potencialização do tratamento utilizar o Pure C FPS 50. No caso das peles delicadas que estão enquadradas no grau 3, pode substituir o Pure C 20 Hyal pela aplicação do Clarivis High Potency duas vezes ao dia, mantendo sempre a proteção solar adequada.

Ressaltamos também que a proteção contra os malefícios da luz azul, emitidas por telas, é importante e, para isso, recomenda-se o uso de protetores solares com ação e benefícios antioxidantes, inclusive em dias nublados.

Como tratar o melasma grau 4

O quarto e último grau é o mais grave grau de melasma. Com mais de 10 anos aparentes, ou seja, muito antigo, o grau 4 apresenta manchas profundas e muito escuras. Esse tipo de mancha é muito resistente, por isso as principais indicações para o tratamento do melasma grau 4 são séruns clareadores que possuem combinações exclusivas de alguns ácidos clareadores em sua formulação.

Uma ótima indicação é o uso do sérum de alta potência Clarivis High Potency, duas vezes ao dia, especialmente desenvolvido para clareamento de manchas muito escuras e muito profundas. A junção desses produtos com um protetor solar antioxidante e clareador, como o Biosole Oxy FPS 50 é uma excelente maneira de clarear manchas muito antigas, como as de melasma grau 4, protegendo sua pele da radiação UV, prevenindo futuros melasmas ou futuras recidivas.

Cuidado com o laser!

Os tratamentos com laser no rosto e até mesmo a utilização de luz pulsada para a remoção de pelos podem, sim, potencializar o aparecimento de manchas. De acordo com pesquisas recentes, o laser pode ser usado para tratar o melasma, mas também pode ser um dos possíveis agravantes. A radiação pode causar a hiperpigmentação pós-inflamatória ou o aparecimento de manchas residuais na pele. Por isso, todos os procedimentos utilizando laser devem ser feitos com o acompanhamento de um médico dermatologista.

Depois de clarear o melasma e controlar a produção de pigmento, é possível optar por outros tratamentos para a redução da melanina já depositada na derme ou tratamentos para diminuir o processo inflamatório em si.

Agora que você conhece mais o que é e como tratar melasma, não deixe de manter os cuidados dermatológicos sempre em dia. Afinal, os efeitos não são somente estéticos, mas também são essenciais para a saúde da pele a longo prazo: não perca a oportunidade de oferecê-los à sua.

+ Clique aqui e descubra o seu grau de melasma!

EFICÁCIA DO MICROAGULHAMENTO PARA MELASMA COM VITAMINA C TÓPICA

EFICÁCIA DO MICROAGULHAMENTO PARA MELASMA COM VITAMINA C TÓPICA

A Vitamina C aplicada topicamente tem demostrado grande eficácia no tratamento do melasma e outras patologias cutâneas. Potente antioxidante, a Vitamina C é capaz de manter em estado reduzido os compostos intermediários do processo de síntese de melanina, além de reduzir a expressão de marcadores inflamatórios na pele e reduzir a expressão de sinalizadores de indução da melanogênese através de inúmeros mecanismos, alguns dos quais ainda não completamente elucidados.

Microagulhamento para Melasma Funciona?

O microagulhamento, técnica que consiste na introdução controlada de microagulhas nas diversas camadas da pele, também conhecido como terapia de indução de colágeno, é também uma técnica capaz de fazer o chamado “drug delivery” aumentando a permeação de produtos aplicados durante o procedimento a fim de se aumentar sua eficácia e proporcionar melhores resultados.

Um dos inúmeros benefícios do microagulhamento é potencializar o tratamento do melasma, quer seja por ação direta das microagulhas que ao produzir as lesões controladas acabam estimulando a remoção da melanina acumulada, quer pela propriedade de estimular a permeação de ativos despigmentantes, como a Vitamina C, até as camadas mais profundas da epiderme ou da derme, com resultados bastante eficazes.

Vitamina C para Microagulhamento: O que Dizem os Estudos?

Um estudo publicado no Journal of Cosmetic Dermatology avaliou os efeitos do microagulhamento com vitamina C tópica no tratamento do melasma. Foram selecionadas 30 mulheres com melasma epidérmico que receberam seis sessões de microagulhamento com vitamina C tópica a cada duas semanas. A cada sessão realizada, fotografias foram tiradas e o melasma foi avaliado pela escada MASI – Área do Melasma e Índice de Severidade – e o score foi calculado para se avaliar a melhora clínica das manchas na pele.

Tratamento do Melasma com Microagulhamento e Vitamina C

A idade média das pacientes com melasma dérmico selecionadas foi de 33,2 anos e cerca de 50% destas mulheres possuía pele fototipo III na Escala Fitzpatrick. No final do tratamento do melasma com microagulhamento e vitamina C todas as pacientes apresentaram melhora do melasma com redução do Índice de Severidade do Melasma – MAIS – de 8,61, no início do tratamento, para 5,75, no final do tratamento, ressaltando que a redução deste índice ocorreu de forma gradual, a medida que as sessões foram realizadas. Desta forma os cientistas concluíram que a Vitamina C tópica associada ao microagulhamento é um tratamento efetivo para o melasma epidérmico especialmente em peles com fototipo III.

Melhor Vitamina C para Tratamento do Melasma em Associação do Microagulhamento

C 20 Sérum de ADA TINA é um sérum de Vitamina C Clareador formulado com vitamina C estabilizada, que não arde na pele, e não irrita a pele ferida pelas microagulhas evitando o desconforto do paciente e os efeitos adversos que a vitamina C pura na forma ácida pode ter após procedimentos estéticos. C 20 Sérum ADA TINA também contém ácido hialurônico de baixo peso molecular e Difendiox Antioxidante e Anti-Melasma, rico em Oleuropeína e Hidroxitirosol, antioxidantes naturais, que potencializam o tratamento clareador conferindo maior eficácia dos resultados na pele.

MANCHAS CAUSADAS PELO SOL: O QUE SÃO E COMO PREVENIR?

Seja qual for a tonalidade da pele, é muito importante mantê-la protegida dos raios solares. A formação de manchas é comum devido a essa exposição, e nada mais é do que uma defesa do organismo em resposta à agressão desse contato.

Contudo, além de afetar a estética e a uniformidade da pele, ele pode se transformar em problemas maiores e de difícil solução. Portanto, é muito importante estar com o uso do protetor solar em dia, não somente para amenizar a exposição ao sol, mas também para evitar o envelhecimento precoce da pele.

Mas como as manchas solares aparecem e o que mais é possível fazer para preveni-las? Se esta dúvida também é sua, é hora de ler o artigo de hoje com atenção e colocar nossas orientações em prática para melhorar seus cuidados diários com sua pele!

Como o sol causa manchas na pele?

A parte mais importante sobre esse assunto é entender como o sol causa manchas na pele. O farmacêutico e especialista em cosmetologia, Dr. Maurizio Pupo explica: “Quando o sol incide em nossa pele, ele causa dois efeitos extremamente maléficos e prejudiciais. O primeiro é a lesão do DNA de nossas células, que faz com que elas fiquem doentes. O segundo é o estímulo exagerado de produção de melanina. A soma desses fatores resulta em manchas escuras na pele, algumas dessas manchas são de difícil tratamento e conhecidas como melasma.” explica.

Os hormônios e a predisposição genética também são questões que interferem na intensidade das manchas, que geralmente se destacam pelo rosto, pescoço e colo. Por isso, é comum que gestantes e mulheres que utilizam anticoncepcionais desenvolvam o problema, especialmente entre os 20 e 50 anos de idade. Durante o tratamento das manchas, é preciso ter cuidado: basta uma mínima exposição ao sol para elas reaparecerem.

Quais são os tipos de manchas causadas pelo sol?

Existem diversos tipos de manchas causadas pela ação da radiação solar, que danifica o DNA das células e escurece pontos na pele. Os lentigos solares, por exemplo, são bastante comuns. Segundo o Dr. Maurizio Pupo, para evitá-los é fundamental priorizar a aplicação de protetor solar, se possível de hora em hora: “O lentigo solar é muito comum nas pessoas que não usam proteção solar adequada nas mãos, braços, colo e também no rosto”.

Como as células da pele estão danificadas, mais do que uma pele envelhecida e pigmentada, elas também podem se transformar em câncer de pele, conhecido como melanoma. A doença apresenta vários níveis de gravidade e, mesmo que possa ser tratada, exigirá radioterapia, quimioterapia e outros procedimentos do gênero. Por este motivo, é muito importante estar atento a manchas e pintas que fiquem mais escuras ou aumentem de tamanho.

O que fazer para preveni-las?

As orientações para evitar manchas solares e retardar o envelhecimento da pele são simples. Além do protetor solar, sempre que possível, use chapéu e guarda-sol, especialmente em momentos em que a exposição longa é inevitável. Prefira sempre locais com sombra ou pouca incidência solar e, se desejar se bronzear, priorize a exposição antes das 10h e após as 16h, quando os raios UVA/UVB são menos intensos.

Sempre que sentir a pele em uma temperatura muito quente, faça seu resfriamento com cuidado. Para completar, mantenha em dia seus hábitos estéticos e utilize cremes à base de vitamina C, que são antioxidantes e combatem a produção de radicais livres responsáveis pela produção das marcas.

Como você pode ver, a exposição ao sol é assunto sério. Então, fique sempre atento para fornecer o máximo de proteção contra raios ultravioleta para sua pele e, caso constate alguma mudança, procure um especialista para iniciar o tratamento das manchas. Quanto antes ele for iniciado e com a ajuda de produtos recomendados especialmente para você, melhores e mais rápidos serão os resultados.

Um deles é o Biosole Oxy FPS 50, o primeiro protetor solar antipoluição e antiozônio do Brasil que previne 15 tipos de manchas e possui vitamina C concentrada em sua composição. Ele ainda conta com o DIFENDIOX ®, outro potente antioxidante que contribui para a redução da ação de radicais livres. Juntas, as duas substâncias previnem 15 tipos de manchas e ainda combatem o aparecimento de rugas e a flacidez. Clique aqui para saber mais!

MELASMA: ENTENDA A CAUSA DAS MANCHAS ESCURAS NA PELE

Motivo frequente para a procura do médico dermatologista, o melasma, mancha escura na pele de coloração acastanhada e formato uniforme, é uma das manchas que mais acometem a pele brasileira. Extremamente comum na pele do rosto, este tipo de mancha está cada vez mais comum, em especial nas peles femininas – acometendo oito mulheres para cada homem. Nós da Ada Tina conversamos com a Dra. Maria Cristina Goldschmidt, médica dermatologista, e tiramos as principais dúvidas sobre as causas e tratamentos para o melasma. Confira!

Melasma no rosto: entenda o porquê

Segundo a médica, o melasma é causado, principalmente, por fatores genéticos e maus hábitos de exposição ao sol, incluindo a exposição desmedida e desprotegida aos raios solares. Além disso, o uso de anticoncepcionais com altas doses hormonais e o período da gestação podem desencadear no aparecimento das manchas escuras na pele da mulher. “Hoje em dia, o que se vê é que muitas mulheres têm melasmas, mesmo aquelas sem pessoas próximas da família com estas manchas”, afirma a Dra. Goldschmidt, “ele se tornou extremamente comum hoje em dia.”

Dra. Maria Cristina destaca ainda que, em sua opinião, este tipo de mancha escura está também relacionado com a sensibilidade de cada pele. Pessoas com grande sensibilidade a algum tipo de substância química, ou sensíveis à exposição solar,  tendem a ter também uma capacidade maior de manchar, esclarece a especialista. “O melasma está muito associado à agressão que a pele sofreu e a sensibilidade diante da agressão, para a qual ela responde hiperpigmentando”, completa.

Cuidado com o laser!

Tratamentos dermocosméticos com laser no rosto, o uso luz intensa pulsada e até mesmo o tratamento com laser para a remoção de pelos, podem causar o aparecimento de manchas muito similares aos melasmas. Conforme a médica, o laser pode ser usado para tratar o melasma, mas também pode ser uma possível causa: a radiação pode causar a hiperpigmentação pós-inflamatória ou o aparecimento de manchas residuais na pele. Por isso, todos os procedimentos utilizando laser devem ser feitos com o acompanhamento do médico dermatologista.

Melasma antes e depois: entenda o tratamento para as manchas escuras

O processo de tratamento do melasma é muito complexo, mas seu ponto de partida é impedir a piora das manchas na pele. Entre as principais soluções para este tipo de mancha, Dra. Maria Cristina coloca como a primeira preocupação o cuidado para evitar mais agressões à pele já lesionada e com depósito de pigmento, responsável pela coloração escura. “O sol vai manchar mais? A luz visível vai manchar mais? Então, o primeiro ponto é tirar a exposição ao sol”, revela a médica.

Para isso, a especialista indica o uso de um protetor solar de alto fator de proteção, com reaplicações ao longo do dia. Ressalta também que a proteção contra a luz visível é importante e, para isso, sempre recomenda o uso de base corretiva ou pó sobre uma camada do protetor solar nas peles femininas. Já para os homens, indica produtos com eficácia comprovada na proteção da luz visível, mesmo que incolores. Segundo a Dra. Maria Cristina, o segundo ponto do tratamento é diminuir a produção de melanina da pele e, para isso, existem vários ativos no mercado dermocosmético atual.

Após remover a agressão e controlar a produção de pigmento, é possível optar por outros tratamentos para a remoção da melanina já depositada na pele ou tratamentos para diminuir o processo inflamatório em si.

Melasma: tratamento começa com a prevenção!

Entre os hábitos que podem evitar o aparecimento das manchas, estão os cuidados com a exposição ao sol, preocupando-se sempre em criar hábitos de exposição solar saudáveis. Por isso, recomenda a aplicação de um bom protetor solar de ação química e física diariamente, de preferência os que tenham 12 horas de alta proteção solar, bem como o uso de chapéus ou bonés e da procura por locais frescos e com sombra.

Além disso, Dra. Maria Cristina ressalta que é muito importante evitar os maus hábitos em relação aos cuidados diários com a pele. No caso de peles com tendência acneica, por exemplo, explica ser importante tratar a acne de maneira adequada, para evitar o possível aparecimento de manchas decorrentes do processo pós-inflamatório. Já no caso de contraceptivos, é necessária atenção especial, e a médica dermatologista recomenda a escolha daqueles com dose hormonal mais controlada.