Anti-IdadeEnvelhecimento da PeleRugas

5 TIPOS DE RUGAS: TIPOS, CAUSAS E MELHORES TRATAMENTOS!

Rugas: tipos e tratamentos

envelhecimento da pele é algo inevitável com o avanço dos anos, sendo assim, durante a vida, há perda no preenchimento e na sustentação da pele pela diminuição do colágeno (proteína natural da pele) e do ácido hialurônico (açúcar natural do corpo). Contudo, além do envelhecimento cronológico, também há o envelhecimento relacionado a fatores externos e o surgimentos de vários tipos de rugas, que podem ser evitados com uma série de cuidados.

Com o desgaste ao longo dos anos, a pele se torna mais fina, mais ressecada e menos elástica, pois há também uma queda na produção de elastina, proteína de característica elástica responsável pela sustentação da pele. Assim, a pele vai se tornando vulnerável aos danos e apresentando microfissuras que, com o tempo, resultam em rugas profundas, vincos e marcas de expressões na pele.

De acordo com um estudo publicado em 2017 pelo Food & Function, a queda nos níveis de colágeno, ácido hialurônico e elastina, são causas de dois fatores: o intrínseco, que representa o envelhecimento cronológico, relacionado com a herança genética, e o extrínseco, onde a pele envelhecida é resultado de fatores externos, como a exposição aos raios ultravioletas, cigarropoluição, privação de sono e dieta inadequada. Acredita-se que o envelhecimento da pele seja impulsionada por um aumento da produção in situ de espécies reativas de oxigênio (ROS) e pela falta de antioxidantes naturais que servem como mecanismo de defesa contra os danos induzidos por radicais livres.

Classificação das rugas

Os sinais de envelhecimento da pele podem se manifestar através de diferentes formas. Deste modo, as rugas são divididas em duas classes: rugas profundas, que não sofrem nenhuma modificação quando são esticadas, e rugas superficiais, que se alteram ao ser esticadas. Sendo assim, as rugas são classificadas em 5 tipos:

  1. Rugas finas: são o tipo mais superficial de rugas, que podem aparecer entre os 20 e 30 anos. Elas estão relacionadas com a perda de colágeno e pela exposição diária ao sol, sendo percebidas pelo afinamento da derme e epiderme;
  2. Rugas dinâmicas: também conhecidas como marcas de expressão ou linhas de expressão, surgem pela ação dos músculos faciais, formadas por movimentos repetidos do rosto, são mais incidentes entre 30 e 40 anos. “Bigode chinês”, “pés-de-galinha” e “código de barras” são algumas delas;
  3. Rugas estáticas: são aquelas presentes mesmo quando não há expressão facial, ou seja, aparecem até quando o corpo está de repouso. É fruto do envelhecimento genético e surgem entre os 40 e 50 anos;
  4. Rugas sanfonadas: são rugas mais profundas que possuem alterações nas estruturas da pele e também na camada de gordura (hipoderme);
  5. Rugas gravitacionais: ocorrem devido à queda da pele e dos músculos, causadas pela força da gravidade. Elas acompanham a flacidez da pele, e podem aparecer entre os 60 e 70 anos

Raios solares: os maiores vilões da saúde da pele

Dentre os fatores extrínsecos, estão todas as ameaças do ambiente à nossa pele. A mais perigosa de todas, contudo, são os raios solares. A exposição prolongada ao sol é capaz de produzir eritema, manchas, edemas, sinais de envelhecimento como rugas e flacidez, podendo até levar ao desenvolvimento de câncer de pele, pois os raios solares são a principal fonte de radicais livres que danificam profundamente a pele chegando até danificar o DNA das células cutâneas.

Deste modo, é fundamental e indispensável o uso de protetores solares, pois eles criam uma camada sobre a pele, protegendo-a da ação dos raios UV. O ideal é apostar em um bom protetor solar com 12 horas de proteção, e aplicá-lo diariamente, sem exceções. Além dos filtros solares, também é recomendado a utilização de produtos anti-aging, como a vitamina C para peleniacinamida e resveratrol. Estas substâncias conseguem proteger a pele contra os danos causados pelo sol, além de deixá-la mais jovem e saudável.

Vitamina C: protege a pele e previne o envelhecimento

A vitamina C para pele (ácido ascórbico) é uma substância natural, potente e solúvel em água, com propriedades antioxidantes, capazes de neutralizar o estresse oxidativo por um processo de transferência ou doação de elétrons. Além disso, a vitamina C tópica tem ação antienvelhecimento, anti-inflamatória, despigmentante, clareadora e fotoprotetora, gerenciando distúrbios da pele como o melasma e manchas hiperpigmentadas.

Segundo um estudo publicado pelo British Journal of Dermatology, a vitamina C protege a pele contra os danos da radiação UVB e UVA. O estudo foi realizado a partir da aplicação de uma solução de vitamina C pura na pele da região dorsal antes da exposição a uma fonte mimética de radiação UV.

Para a detecção da proteção contra a radiação UVB, a exposição foi feita por 30 minutos após aplicação diária da solução de vitamina C pura por 1 semana. Já para a detecção da proteção UVA, a exposição foi feita após três dias de aplicação diária da solução de vitamina C pura, uma aplicação uma hora antes da exposição, e outra aplicação 30 minutos após a exposição.

Após avaliação dos resultados, os cientistas observaram que na região tratada com vitamina C pura, após a irradiação, houve uma diminuição de 38% de sunburn cells (células marcadoras do dano UV), diminuição no marcador de eritrema (fluxo sanguíneo cutâneo) em 51,89% e também uma diminuição de 57,72% das sunburn cells após irradiação UVA. Deste modo, concluiu-se que a vitamina C é recomendada não apenas como tratamento anti-idade, anti-sinais e tratamento do melasma, mas também por sua ação protetora solar antienvelhecimento e antioxidante para a pele do rosto.

Niacinamida: outro ativo poderoso no tratamento das rugas

A aplicação de niacinamida tópica pode apresentar efeitos benéficos na prevenção da perda de colágeno dérmico, combatendo assim os sinais do fotoenvelhecimento, como a textura irregular, tamanho dos poros, manchas hiperpigmentadas, eritema facial, além de reduzir a produção do sebo.

Um estudo publicado pela American Society for Dermatologic Surgery, em 2005, avaliou 50 participantes do sexo feminino com idades entre 35 a 60 anos, com sinais clínicos de fotoenvelhecimento (linhas finas e rugas, textura flácida e manchas hiperpigmentadas), com aplicação tópica de niacinamida 5% de um lado do rosto e um produto placebo no outro lado do rosto, duas vezes ao dia durante 12 semanas.

Após avaliação dos resultados, constatou-se que houve uma redução nas manchas hiperpigmentadas, eritema facial, além da redução de rugas pelo aumento da produção de colágeno pela niacinamida. O aumento do colágeno também gera uma melhoria na elasticidade da pele, constatado no estudo.

Os especialistas concluíram que, além de melhorar a textura da pele, o eritema facial, a hiperpigmentação e o aprimoramento da função de barreira de pele, a niacinamida pode ter efeito sobre linhas finas e rugas, amarelamento da pele e elasticidade. O aumento na produção de colágeno foi muito relevante, fator responsável pela melhoria da elasticidade e dos sinais de envelhecimento.

Resveratrol: potente antioxidante utilizado contra o envelhecimento

Resveratrol Active 10
Sérum Concentrado Anti-Idade Antioxidante E Clareador Resveratrol Active 10

O resveratrol é um composto fenólico presente em várias frutas e vegetais, conhecido por suas propriedades antioxidantes para pele, devido a sua capacidade de doar elétrons para neutralizar espécies de radicais livres, geradas por condições de estresse oxidativo. Assim, ele é usado em muitos produtos cosméticos e dermocosméticos, agindo como um potente agente antioxidante para pele.

Um estudo publicado pelo Archives of Dermatological Research em 2017, realizou experimentos de 24 horas in vivo e in vitro, avaliando a permeabilidade do resveratrol através da sua administração tópica. In vitro, foi realizada a aplicação de uma amostra de 537 µg de resveratrol / cmem toda a superfície da pele, durante 24 horas de exposição. In vivo, foram analisados 6 participantes do sexo feminino, de idades entre 25 e 42 anos, sem histórico de doenças dermatológicas e com fototipos II, III e IV, que aplicaram 10 µL/cmda solução de resveratrol nas áreas sem pelo da superfície do antebraço.

A avaliação da incidência do resveratrol na pele foi dada através da avaliação das camadas de estrato córneo, onde foi constatado grandes quantidades de resveratrol remanescentes nas camadas da pele. Deste modo, os cientistas concluíram que o resveratrol aplicado topicamente reforça o sistema antioxidante do estrato córneo, podendo exercer efeitos eficazes contra os radicais livres, prevenindo os danos causados por eles, incluindo o envelhecimento da pele.

Pele livre de rugas: proteção, tratamento e vida saudável

Através dos estudos realizados, foi possível perceber a importância do uso de filtros solares para a proteção contra os danos induzidos pelo sol, além da adição na rotina diária de um tratamento com ativos potentes, muito recomendados para quem quer ficar livre das rugas.

Para isso, deve-se seguir uma rotina de cuidados com a pele, se proteger adequadamente contra os raios solares, e principalmente levar uma vida equilibrada, seguir uma dieta rica em frutas e verduras sempre frescas, praticar exercícios físicos e dormir ao menos 8 horas por dia.

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.