ADA TINADoença de PeleHidratação da PeleManchas na PeleRosto

Pele – 4 doenças de pele que aparecem ou pioram no inverno

5/5 - (1 vote)

Confira as 4 doenças de pele que aparecem ou pioram no inverno!

Algumas doenças de pele aparecem ou pioraram no inverno, aqui você vai descobrir quais são, como preveni-las e tratá-las.

O inverno afeta mesmo a pele?

O inverno está chegando e junto com ele os fatores que podem ressecar a nossa pele chegam juntos.

Essa época do ano é propícia para que algumas doenças de pele apareçam ou se agravem justamente pelo ressecamento natural que acontece na pele por conta do frio.

Nossa pele fica ressecada no inverno pela baixa umidade do ar e queda da temperatura que acabam inibindo nossa transpiração corporal, por isso, naturalmente a nossa pele fica mais seca.

Com as quedas de temperatura, naturalmente os banhos ficam mais quentes o que torna o ressecamento uma realidade.

Quando tomamos banhos muito quentes, ocorre uma remoção da oleosidade da nossa pele diminuindo a barreira cutânea, responsável por manter a hidratação natural da pele.

E então a pele seca vem!

Quais as 4 doenças de pele aparecem ou pioram no inverno?

É exatamente porque ocorre o ressecamento da pele que surgem ou até mesmo se agravam algumas doenças e condições da pele nesse período.

Geralmente são doenças que já possuem tendência de ressecar a pele ou que o tem como característica ou sintomas.

Um exemplo comum é a dermatite atópica, pessoas que possuem essa condição sofrem muito no inverno, mas, essa não é a única. Além dela podemos encontrar a psoríase, dermatite seborreica e rosácea.

Sobre as doenças de pele que surgem ou se agravam no inverno

doença de pele que aparece no inverno

Como já citamos, a dermatite atópica é uma das doenças de pele mais comuns no inverno, é uma doença crônica e hereditária, mas não contagiosa.

A dermatite atópica é uma doença de caráter reincidente com períodos de melhora e períodos de crises, quem tem essa doença de pele possui a barreira de proteção deficiente, com uma rompedura, assim nem todos os lipídeos e componentes necessários para manter essa barreira intacta existem.

O sintoma principal da dermatite atópica é um ressecamento extremo da pele e muita coceira, podendo aparecer desde feridas pequenas até grandes placas de sangramento. Geralmente aparece nas mãos, pés e dobras do corpo, mas, outras partes também podem ser afetadas.

A dermatite atópica pode ser tratada e controlada, mas não tem cura.

Outra doença que podemos notar no inverno é a psoríase, crônica e não contagiosa, seus sintomas desaparecem e reaparecem de tempos em tempos, podendo variar de paciente para paciente, mas, geralmente apresentam manchas avermelhadas com descamação seca e esbranquiçada, pele ressecada e rachada, dor e queimação, coceira, inchaço, articulações rígidas, unhas engrossam e podem descolar.

O que causa a psoríase ainda é desconhecido, mas pode estar relacionado ao nosso sistema imunológico, com nossa genética ou até mesmo com as interações com o meio ambiente.

Outra doença de pele muito comum no inverno é a dermatite seborreica que é uma inflamação da pele e do couro cabeludo que causa descamação e vermelhidão. Aparece geralmente nas sobrancelhas, pálpebras, nariz, parte de trás das orelhas, lábios, tórax e couro cabeludo.

A dermatite seborreica também é uma doença crônica e ainda há conhecimentos sobre o que pode causá-la, podendo ter origem genética ou fatores externos como uma alergia, excesso de oleosidade, estresse, fungos, etc. Seus sintomas são: oleosidade da pele e couro cabeludo, coceira, possível perda de cabelo, escamas amareladas e oleosas que ardem muito e leve vermelhidão.

A dermatite seborreica não é uma doença contagiosa e não tem ligação nenhuma com a falta de higiene como muitos pensam.

Por último vamos falar da rosácea, doença que pode piorar muito no inverno pois a pele fica mais seca e mais sensível, é uma doença vascular inflamatória. Muito frequente em mulheres com pele mais clara e rara em pele negra, sua causa também é desconhecida e não tem cura, mas pode ser tratada. Independente da estação do ano, a rosácea tem como sintoma a sensação de pele pinicando ou queimando, mas no inverno essa sensação piora.

Como cuidar da pele na estação mais fria do ano?

O Brasil é um país onde o calor é predominante, e por isso, é comum que no inverno nossa pele tenha dificuldade de lidar com o frio, uma vez que ela está acostumada com temperaturas mais elevadas, por isso cuidar da pele com carinho é fundamental para mantê-la hidratada e controlar as doenças que falamos acima.

Dicas para manter a saúde da pele no inverno

  • Banhos muito quentes e prolongados devem ser evitados;
  • Pessoas com pele muito seca devem usar sabonetes hidratantes e sem exageros;
  • Não fazer uso de buchas vegetais e esponjas;
  • Evitar o uso de esfoliantes, cremes e sabonetes granulados nas áreas mais sensíveis da pele;
  • Não se secar esfregando a toalha, principalmente se essa for áspera;
  • Tomar banho morno e com sabonetes neutros, pois são os que menos ressecam a pele;
  • Usar toalhas felpudas principalmente nas áreas de dobras do corpo;
  • Fazer uso de hidratante corporal diariamente escolhendo o melhor para cada tipo de pele.

Em caso de doenças de pele que possam surgir ou se agravar durante esse período mais frio do ano é muito importante buscar a ajuda de um profissional especializado para que o tratamento adequado seja feito.

É preciso uma atenção maior com pele do rosto, pois, ela é a que fica mais exposta às baixas temperaturas do inverno, pensando nisso nossa indicação é o uso do Normalize Hydra Comfort, Normalize é um protetor solar, pois vamos lembrar que não é só no verão que se deve proteger a pele dos raios solares, com toque hidratante e não oleoso.

Normalize

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *