Ácido GlicólicoÁcido KójicoPeeling

PEELING QUÍMICO: PARA QUE SERVE E COMO AGE NA PELE

peeling químico é um método de exfoliação cutânea direcionada, feito de modo não invasivo, induzida por agentes químicos específicos resultando em uma melhora na aparência da pele.

O objetivo da aplicação de peelings químicos é remover a espessura danificada da pele promovendo assim inúmeros benefícios como a melhora da aparência, a diminuição da quantidade de cicatrizes (inclusive de acne), redução das lesões inflamatórias e não inflamatórias e melhoria da hiperpigmentação, produzindo consequentemente uma aparência geral mais jovem.

peeling químico
Peeling: O que é?

Os agentes químicos usados para peelings causam uma querato coagulação controlada e desnaturação das proteínas na epiderme e derme, resultando na liberação de mediadores pró-inflamatórios. Essa inflamação ativa a cascata da cura, incluindo a estimulação, desenvolvimento e deposição de novo colágeno e elastina, além da reorganização de proteínas estruturais e regeneração de novos queratinócitos.

Após um peeling químico, há um rejuvenescimento da pele com melhora da hiperpigmentação em níveis de profundidade superficiais e médios. O tipo de agente químico utilizado varia de acordo com a gravidade da condição e dos desejos do paciente. As indicações de peelings químicos podem ser para o rejuvenescimento da pele, para o tratamento da acne e das erupções acneiformes além do tratamento da hiperpigmentação (peeling químico para melasma).

Problemas epidérmicos superficiais, como os lentigos solares, podem ser tratados com peelings superficiais, enquanto os problemas mais profundos, como o fotoenvelhecimento, requerem um peeling de maior espectro de ação (peeling químico profundo).

ÁCIDO GLICÓLICO UTILIZADOS EM PEELINGS

O ácido glicólico é o agente de peeling superficial mais popular e comprovado. Ele é um alfa hidroxiácido (AHA), altamente hidrofílico, com a maior biodisponibilidade de todos os alfa-hidroxiácidos. Quando usado de maneira adequada, mostra uma excelente eficácia clínica no tratamento da hiperpigmentação superficial, fotoenvelhecimento leve a moderado e rugas faciais.

Além disso, o ácido glicólico tem sido considerado escolha de primeira linha de peelings químicos para o tratamento de melasma. Recentes estudos têm mostrado que o ácido glicólico pode reduzir a espessura do estrato córneo, sendo também um importante agente terapêutico para a acne.

Ácido Glicólico: Alfa hidroxiácido Utilizado em Peelings no Tratamento da Acne

Um estudo publicado pelo Journal of Dermatologic Surgery, analisou 40 voluntários, 32 do sexo feminino e 8 do sexo masculino, com idades entre 16 a 51 anos, com acne moderada a severa e com lesões inflamatórias (pápulas e pústulas) e não inflamatórias (comedões abertos e fechados). Estes pacientes foram divididos em um grupo com pele seca ou não oleosa e outro grupo com pele oleosa.

Foram feitas aplicações de quatro séries de peelings de ácido glicólico em intervalos de 3 semanas. Fotos foram tiradas antes e depois de cada peeling para análise visual da melhora da pele. Após avaliação dos resultados, constatou-se uma melhora significativa de comedões, pápulas e pústulas. A textura da pele de cada paciente foi extremamente rejuvenescida.

Além disso, o tratamento consistente e repetitivo com ácido glicólico resultou em uma melhora aparente das cicatrizes de acne e lesões císticas com diminuição do tamanho dos poros foliculares, deixando a pele dos indivíduos mais brilhantes e claras.

Peeling de ácido glicólico melhora imperfeições da pele

Sendo assim, os cientistas concluíram que o ácido glicólico pode corrigir o tipo de queratinização anormal observada na acne além de poder exercer efeitos dérmicos mais profundos, incluindo aumento da síntese de colágeno, aumento dos mucopolissacarídeos ácidos (como o ácido hialurônico) e melhora da qualidade das fibras elásticas, podendo exercer um efeito de rejuvenescimento satisfatório, além de ser um adjuvante ideal para a terapia da acne, diminuindo os comedões, pápulas e pústulas e melhorando a textura e uniformização da pele.

CLAREAMENTO DA PELE COM ÁCIDO KÓJICO COMBINADO COM ÁCIDO GLICÓLICO

ácido kójico é um agente que inibe a tirosinase, sendo um despigmentante natural, encontrado nos fungos do gênero e espécie Aspergillus oryzae. Há alguns anos vêm sendo utilizado em dermocosméticos com finalidade de clarear manchas e tratar o melasma.

Um estudo publicado pelo pelo Journal of Dermatologic Surgery, avaliou a eficácia da combinação de ácido glicólico e ácido kójico versus a combinação de ácido glicólico e hidroquinona em pacientes com melasma e condições relacionadas.

Estudo comprova a eficácia do uso de formulações contendo ácido glicólico e ácido kójico

39 pacientes de idades entre 24 a 80 anos, com manchas hiperpigmentadas no rosto, foram tratados com a combinação de ácido kójico e ácido glicólico de um lado da face e a combinação de ácido glicólico e hidroquinona no outro lado da face. Os resultados foram documentados por investigação clínica e utilização da Lâmpada de Wood combinada com fotografia de luz ultravioleta.

Após avaliação dos resultados, foi constatado que 51% dos pacientes responderam igualmente à hidroquinona e ao ácido kójico, enquanto 28% tiveram uma redução mais expressiva do melasma no lado da face que continha ácido glicólico e ácido kójico, e apenas 21% tiveram melhores resultados no lado da face com o ácido glicólico e hidroquinona.

Tratamento do melasma e manchas do rosto com ácido kójico e ácido glicólico

Os cientistas concluíram que o ácido kójico tem a vantagem de não oxidar nas formulações, sendo um agente muito estável. No entanto, apesar de a hidroquinona também ser efetiva, o ácido kójico tem sido documentado como um ativo mais seguro e mais estável, e também altamente eficiente, principalmente se combinado com alfa hidroxiácidos como o ácido glicólico.

ÁCIDO KÓJICO E ÁCIDO GLICÓLICO: A COMBINAÇÃO PERFEITA PARA UMA PELE MAIS JOVEM E ILUMINADA

Em síntese, com base nos estudos publicados no Journal of Dermatologic Surgery, o ácido glicólico pode clarear a pele, aumentar a síntese de colágeno, melhorar a qualidade das fibras colágenas, acelerar a renovação celular, estimular a síntese de ácido hialurônico, combater os efeitos da acne e exercer um efeito de rejuvenescimento intenso, enquanto o ácido kójico é um agente altamente estável e age como inibidor da tirosinase, atuando como um despigmentante natural e exercendo efeitos consideráveis no tratamento do melasma.

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.