Substâncias Tóxicas

ÓLEO MINERAL: INGREDIENTES TÓXICOS EM DERMOCOSMÉTICOS

Existem diversos tipos de substâncias químicas em produtos dermocosméticos. Entre elas, podemos destacar o óleo mineral, também conhecido como petrolato, substâncias tóxicas encontrados em cosméticos e que podem ser altamente prejudiciais para a saúde de sua pele e de seu corpo.

02_Sérum-O-que-é-Como-usar-entenda-os-beneficios-desse-produto

O que são óleos minerais?

Os óleos minerais são substâncias derivadas do petróleo puro, muito utilizados na indústria de cosméticos devido a seus atributos hidratantes e lubrificantes, encontrados em produtos para cabelo, skincare e até em maquiagens. Porém, o maior motivo de seu uso em larga escala é o baixo valor.

Porque é prejudicial?

Essa substância se acumula na parte do corpo aplicada, pois não se dissolve em água ou álcool. Esse acúmulo dificulta a absorção de outras substâncias e faz com que o viço da pele seja perdido. Como dito anteriormente, um de seus atributos é a hidratação, porém, essa característica não se encaixa em uma hidratação de fato, pois o óleo mineral apenas lubrifica e evita a perda de umidade.

Esses petrolatos também beneficiam a aparição de cravos e espinhas por conta de sua ação entupidora de poros (comedogênica), além de causar alergias e envelhecimento precoce por impedir a hidratação natural do corpo. Apesar de não termos provas concretas, o IARC (International Agency for Research on Cancer) considera os óleos minerais como suspeitos de causar câncer. Além disso, os óleos minerais causam impactos ambientais, e seu descarte pode gerar danos irreversíveis ao meio ambiente.

Como identificar que um produto tem óleo mineral?

A melhor dica para identificar produtos com óleo mineral é ler os rótulos. Eles costumam aparecer com as seguintes denominações:  “Paraffinum Liquidum”, ”Liquid Paraffin”, “Mineral Oil, “Petrolatum”, “Paraffin Oil” ou “Deobase”. Ao comprar um dermocosmético, use marcas que respeitam a sua pele e a natureza, como produtos veganos que se utilizam de óleos vegetais.

Outras substâncias tóxicas encontradas em cosméticos

Além dos óleos minerais, existem outras substâncias usadas na indústria de cosméticos que podem ser prejudiciais para a saúde da pele, principalmente em protetores solares. Dentre eles, podemos destacar a avobenzona, um ingrediente encontrado em protetores solares para absorver os raios UVA, entretanto, é uma substância fotoinstável, ou seja, sua capacidade de se expor à luz possui alterações significativas nas propriedades físico-químicas, sendo completamente destruída após o uso, levando a reaplicações constantes dos produtos.

Outra substância encontrada em protetores solares que é prejudicial à saúde da pele é a oxibenzona (benzofenona-3), um composto que, apesar de ser orgânico, polui o meio ambiente e torna os corais suscetíveis ao branqueamento, levando-os á morte. Além disso, a oxibenzona pode causar doenças de pele, desequilíbrio hormonal e é cancerígena.

Fique de olho nos rótulos de embalagens para identificar outras substâncias prejudiciais em cosméticos:
C10-11 ISOPARAFFIN, C13-14 ISOPARAFFIN, C13-16 ISOPARAFFIN, CHLORINATED PARAFFIN, DODECANE, EPOXYCYCLODODECANE, ETHYLENE DODECANEDIOATE, METHOXYCYCLODODECANE, TETRAMETHYL-5-OXATRICYCLODODECANE.

A Ada Tina é livre de óleos minerais e parabenos

Os produtos da Ada Tina são desenvolvidos a partir de ingredientes com certificações naturais e orgânicas, ou de culturas e processos sustentáveis ​​que respeitam a natureza, as pessoas e os animais. Além de serem livres de óleos minerais, são totalmente isentos de parabenos, conservantes que impedem o crescimento de fungos e bactérias para prolongar a vida útil dos produtos, e são amplamente utilizados pelas indústrias cosmética e farmacêutica por serem de baixo custo e de fácil adição às formulações.

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.