MelasmaTipos de Melasma

MELASMA GRAU 4: ENTENDA COMO CLAREAR MANCHAS MUITO PROFUNDAS

As manchas escuras na pele podem ser bastante desconfortáveis para nossa autoestima, não é verdade? Elas muitas vezes podem ser muito escuras e profundas, resistindo a diversos tipos de tratamentos. Mas por que essas manchas surgem? E será que existe uma cura? Para resolver essas e outras dúvidas, conversamos com o farmacêutico e especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo para nos dar informações e dicas sobre o tratamento das manchas muito profundas!

O que é melasma?

O melasma é um distúrbio da pele causado pela superprodução de melanina, surgindo como manchas escuras na pele nas áreas mais expostas à luz solar ou à atividade hormonal, como o rosto.

“O Brasil é um país tropical. Ele recebe uma quantidade de sol muitas vezes maior do que os países de clima temperado, é o chamado índice ultra violeta. Quem vive no Brasil é diariamente exposto a essa grande quantidade de radiação, causando danos acumulativos na pele. Esses problemas cutâneos são causados, ou pela falta de uso do protetor solar, ou porque usam produtos de má qualidade”, disse o Dr. Maurizio Pupo.

Graus do melasma

É importante entender os diferentes tipos de melasma, definidos pelo Dr. Pupo por graus. Com essa classificação, podemos determinar os passos mais corretos a serem tomados no tratamento, aumentando as chances de amenizar e clarear as manchas, pois quanto mais cedo for determinada a extensão do melasma e iniciados os cuidados, mais eficaz será o tratamento.

Melasma Grau 1 

É o melasma mais recente, com menos de 1 ano, apresentando manchas ainda claras e menos profundas, que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 

É grau de melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 

É o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 

É o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

Melasma dérmico grave: o que é?

O melasma grau 4, também conhecido como melasma dérmico grave, é uma forma severa de pigmentação dérmica que ocorre nas camadas profundas da pele, sendo o pior e mais antigo grau de melasma. Esse tipo de mancha começa a surgir desde muito cedo em nossa pele, pois apesar de existirem alguns fatores para o surgimento do melasma, ele surge devido à alta exposição solar ao longo dos anos. Sua aparência se caracteriza por manchas muito escuras e disformes, podendo atingir uma grande área da pele, tornando muito difícil e resistente o seu tratamento clareador.

Como clarear manchas muito profundas?

Ainda que existam tratamentos agressivos da pele, como lasers e peelings, é possível clarear as manchas no rosto com séruns clareadores de alta eficácia, que clareiam inclusive o melasma dérmico grave. Uma ótima dica de produto clareador é o sérum Clarivis High Potency, um sérum com alta potência clareadora e iluminadora que clareiam intensamente as manchas escuras, incluindo o melasma grau 3 e grau 4, além de clarear manchas escuras persistentes, como as manchas de acne e manchas solares.

A Regra dos 3 P’s

Para clarear manchas profundas como as de melasma grau 4, manter um protocolo de cuidados com a pele é fundamental, seguindo a risca as precauções do uso dos produtos. A regra dos três P’s é uma ótima indicação de protocolo a ser seguido. Segundo o Dr. Maurizio Pupo: “Para quem tem melasma profundo é muito importante fazer o que eu chamo de regra dos três P’s: Produtos corretos, Protocolo adequado e Persistência, fotografando a pele antes e depois a cada 30 dias, para poder acompanhar o tratamento ao longo dos meses e observar a evolução do clareamento e dos resultados.”

Por conta da resistência aos tratamentos comuns do melasma de grau 4, muitas pessoas acreditam não ter cura: “Pelo contrário, desde que você use os produtos corretos da maneira correta, seguindo a regra dos três P’s, é possível tratar até o melasma mais antigo, principalmente com os produtos da Ada Tina”, explica o especialista em cosmetologia Dr. Pupo.

+ Clique aqui e veja o antes e depois dos tratamentos clareadores de manchas com dermocosméticos Ada Tina!

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.