Luz AzulMelasmaSem categoria

LUZ VISÍVEL: PODE CAUSAR MANCHAS E MELASMA?

Rate this post

Você já se perguntou se as fontes de luz visível causam danos para sua pele, tais como as fontes solares? A ADA TINA responderá essa e outras dúvidas através deste blog post que está repleto de informações úteis e necessárias.

Já é conhecimento geral que os cuidados com os raios solares previnem doenças dermatológicas e manchas como o melasma, tudo isso por meio de protetores solares e linhas de produtos específicos ao cuidado da pele. Porém, sempre fica a dúvida: a radiação artificial é capaz de oferecer riscos à saúde cutânea?

Venha conosco descobrir se existem outros tipos de radiação prejudiciais à pele, além disso, saber se a luz azul ou visível conseguem causar o envelhecimento precoce, manchas, além de outras doenças: entenda mais sobre o assunto a seguir!

Luz visível: afinal de contas, o que é?

Para entender melhor a luz visível, basta um olhar atento às fontes luminosas que nos cercam pois, além da radiação solar, que oferece claridade aos dias e torna objetos visíveis, outras 60% não podem ser observadas.

Quanto as luzes que podem ser vistas, sejam através dos raios solares, luminárias, aparelhos smartphones e demais telas, nas quais estamos diariamente expostos, é fundamental que existam proteções específicas como aquelas amplamente divulgadas em relação ao sol e os efeitos dermatológicos que ocorrem ao longo das estações.

Assim como a fonte solar, as radiações artificiais atingem as células epiteliais, causando reações em nossas peles e organismos, desde as necessárias à vida, como os processos regulatórios de sono e produção hormonal, quanto as que, com ausência de proteção adequada e por longos períodos, podem ocasionar diferentes tipos de melasma.

Como ela afeta a pele?

Especialistas apontam para o valor energético médio presente na luz visível, capaz de alcançar as camadas intermediárias da derme, região em que podem ser desencadeadas diversas alterações à saúde dermatológica, tais quais a formação de radicais livres responsáveis por pigmentação irregular da pele e o seu envelhecimento precoce.

O farmacêutico professor e especialista em cosmetologia Dr. Maurizio Pupo, nos conta ainda que a radiação artificial influencia a produção de melanina na derme, a qual, quando de forma excessiva, ocasiona melasma.

Assim como a exposição da pele aos raios de luz solar em grande escala, as alterações hormonais ocasionadas ao longo da gravidez e os medicamentos de efeito anticoncepcional, manchas comprovadamente podem ser estimuladas através das fontes visíveis de luz azul.

Radiação artificial e melasma

Luz Visível e Melasma na Pele

Agora que reconhecemos o quanto esta radiação é extremamente prejudicial para a saúde dermatológica a longo prazo, qual a relação dessa radiação com o surgimento e agravamento do melasma?

Dr. Maurizio Pupo nos conta que a luz visível contém comprimento de onda azul, um potente estimulante na produção de melanina pelos melanócitos. Então, quando expostos à claridade intensa, seja ao andar na rua, dentro do carro, ou em escritórios com lâmpadas fluorescentes, o excesso de estímulo à produção de melanina escurece focos na pele, agravando manchas já existentes e contribuindo para a formação de outras.

Sendo assim, a proteção nesses casos é necessária para prevenção de melasma. É essencial utilizar em uma rotina de cuidados, um protetor solar com ao menos 12 horas de proteção, mas atente-se: os filtros solares comuns não protegem contra a luz visível, vários estudos comprovam que o ideal nestes casos é o protetor solar com antioxidantes em sua formulação ou protetor solar com cor.

Como proteger a pele da luz azul?

Além do protetor solar com cor possuir alta cobertura, possibilitando proteção à radiação artificial, ele oferece a opção de contribuir com a estética, cobrindo imperfeições na pele e a protegendo dos efeitos nocivos da luz azul.

Desta forma, melasmas, doenças dermatológicas e o indesejado envelhecimento precoce é prevenido: quer conhecer também sobre como a poluição do ar pode causar envelhecimento precoce na pele? Preparamos um blog post especial para você, confira!

Qual protetor protege contra luz visível?

A ADA TINA possui opções de protetores solares antioxidantes e também com cor, adequados para cada tipo de pele, desde as com características mais secas até as mais oleosas, oferecendo 12 horas de alta proteção solar.

Conheça o Biosole BB FPS 60, um protetor solar com cor que previne contra os efeitos da luz visível e possui ação antioxidante, protegendo o colágeno da pele e impedindo a sua degradação, além disso, ele é capaz de prevenir manchas e atenuar as já existentes.

Confira também o Biosole Oxy FPS 50, com inclusão de vitamina C, niacinamida e polifenóis da oliva em sua formulação, que protege o colágeno da pele, mantendo-a mais firme, prevenindo e tratando tanto as manchas quanto o envelhecimento ao longo do tempo.

O Soleize Mineral FPS 66 com cor é um protetor solar físico anti-melasma com efeito matte e toque seco, formulado com filtros minerais e muito alta proteção anti UVA e UVB, luz azul e visível, prevenindo manchas escuras e melasma com 12 horas de proteção.

Garanta hoje mesmo muito mais cuidado e praticidade ao seu dia a dia, através de protetores solares que são referência no mercado e esteja atento aos conteúdos especialmente preparados para você aqui no Blog!

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *