Melasma

7 ERROS QUE PIORAM O MELASMA

Rate this post

O melasma é uma condição de pele que afeta muitas pessoas, principalmente as mulheres, caracterizada por manchas escuras em áreas específicas do rosto, como bochechas e testa. Embora a condição possa ser desencadeada principalmente pela exposição solar, existem alguns erros comuns que muitas pessoas cometem e que podem agravar o melasma. No post de hoje, vamos explorar 7 desses erros e como evitá-los para ajudar a melhorar a aparência da pele.

O que é melasma?

O melasma é uma condição cutânea que afeta especialmente as mulheres, gerando manchas escuras na pele do rosto que surgem principalmente nas bochechas e na testa. O melasma é causado pela alta exposição solar sem a devida proteção ao longo dos anos, propiciando com que a radiação UV emitida pelo sol penetre profundamente na pele e estimule a produção de melanina (pigmento que dá cor à pele), ocasionando no surgimento dessas manchas.

Nas palavras do farmacêutico especialista em cosmetologia, Dr. Maurizio Pupo: “O Brasil é um país tropical. Ele recebe uma quantidade de sol muitas vezes maior do que os países de clima temperado, é o chamado índice ultra violeta. Quem vive no Brasil é diariamente exposto a essa grande quantidade de radiação, causando danos acumulativos na pele. Esses problemas cutâneos são causados, ou pela falta de uso do protetor solar, ou porque usam produtos de má qualidade” conta o especialista.

Embora muitas pessoas associem o melasma à gravidez, é importante saber que essa condição pode ser desencadeada por outros fatores além da exposição à luz do sol, como a alteração nos níveis hormonais, como acontece na gravidez. É essencial ter cuidado com a proteção solar e evitar a exposição excessiva ao sol, principalmente nos horários de pico, para prevenir ou controlar o melasma. Além disso, existem tratamentos específicos que podem ajudar a reduzir a aparência das manchas, como a utilização de dermocosméticos clareadores, como protetores solares e séruns, que conseguem proteger e penetrar profundamente na pele, combatendo as manchas escuras de melasma.

Quais os graus do melasma?

Conforme a classificação do próprio Dr. Maurizio Pupo, existem quatro graus de melasma, são eles:

Melasma Grau 1 é o melasma mais recente, com menos de 1 ano, com manchas ainda claras e menos profundas e que necessita de tratamento rápido para não evoluir para os graus mais graves. Também chamado de melasma epidérmico, pois as manchas estão localizadas nas camadas mais superficiais da pele.

Melasma Grau 2 é o melasma com mais de 1 ano, com manchas bem visíveis e mais escurecidas e que já não responde bem aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma misto, pois as manchas se localizam nas camadas superficial e médias da pele.

Melasma Grau 3 é o melasma com mais de 5 anos, antigo, persistente e com manchas profundas e resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico, pois as manchas escuras já se localizam na camada mais profunda da pele.

Melasma Grau 4 é o tipo mais grave de melasma, com mais de 10 anos, muito antigo, muito persistente e com manchas muito profundas e muito resistentes aos tratamentos comuns. Também chamado de melasma dérmico grave, pois as manchas escuras já se encontram nas camadas mais profundas da pele com grandes depósitos de melanina.

7 erros que pioram o melasma:

Você sabia que existem alguns erros que podem piorar o melasma? Aqui estão 7 deles:

1. Não usar protetor solar diariamente

A alta exposição ao sol sem proteção é uma das principais causas do melasma, por isso é fundamental usar protetor solar diariamente, mesmo nos dias nublados.

2. Não usar dermocosméticos clareadores

Os dermocosméticos clareadores, como os à base de ácido kójico, ácido tranexâmico e niacinamida, podem ajudar a reduzir a aparência do melasma. Não utilizar produtos clareadores pode agravar o melasma e causar outros danos à pele.

3. Não se preocupar com a luz azul e visível

A luz azul e visível emitida por dispositivos eletrônicos, como smartphones e computadores, pode piorar o melasma. Isso ocorre porque essas luzes podem penetrar mais profundamente na pele e estimular a produção de melanina. Para prevenir o agravamento do melasma, é recomendado o uso de protetor solar com ação anti-luz azul e visível.

4. Não tratar outras condições de pele

Algumas condições de pele, como a acne, podem piorar o melasma. Por isso, é importante tratar todas as condições de pele em conjunto, para uma pele uniforme e radiante.

5. Excesso de estresse

O estresse pode desencadear uma série de problemas de saúde, incluindo uma piora no quadro de melasma. Tente reduzir o estresse com atividades relaxantes, como yoga ou meditação.

6. Não manter uma alimentação saudável

Uma alimentação pobre em nutrientes e antioxidantes e rica em alimentos processados pode afetar negativamente a saúde da pele, incluindo o melasma. Por isso, é importante manter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes, como frutas, vegetais e alimentos ricos em antioxidantes.

7. Não hidratar a pele adequadamente

A pele desidratada pode ficar mais suscetível a danos, incluindo o melasma. Por isso, é importante hidratar a pele diariamente com um hidratante adequado para o seu tipo de pele. Opte por produtos sem fragrâncias e com ingredientes hidratantes, como o ácido hialurônico.

+Clique aqui e conheça 5 erros graves ao usar protetor solar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *