ADA TINACeluliteCorpoCremes de CafeínaPele

Diferença da celulite infecciosa e da celulite comum

Rate this post

Diferença da celulite infecciosa e da celulite comum

Apesar do nome, a doença não tem nenhuma relação com a celulite comum, aquela que deixa os furinhos na pele com aspecto “casca de laranja” .

Uma condição não causa a outra, vamos entender melhor sobre esse assunto e a diferença da celulite infecciosa e da celulite comum.

Confira no texto a seguir!

Primeiramente, o que é a celulite comum?

Celulite é uma doença?

Não! A celulite comum não é considerada uma doença, mas sim uma grande preocupação estética.

Quase 100% das mulheres têm celulite após a puberdade independente da etnia, porém ela é mais comum entre as mulheres de pele branca e raramente aparece em homens, mas pode ocorrer se houver algum desequilíbrio hormonal.

A celulite tende a ocorrer em áreas onde a gordura está sob a influência do hormônio feminino estrógeno, como nos quadris, coxas e glúteos. Podendo observá-la também na parte inferior do abdome e nos braços. 

É importante frisar também que a obesidade não é condição necessária para a sua existência da celulite, mulheres magras também podem ter celulite.

Celulite é uma inflamação?

A celulite pode causar uma inflamação, mas ela não é uma.

Essas inflamações localizadas em algumas situações, como no caso de infecções secundárias ou complicações, mas a celulite em si não configura algum tipo de inflamação. 

A celulite é uma condição benigna que tem tratamento e não está associada a problemas de saúde graves, mas pode ser uma preocupação estética, circulatória e até mesmo gerar algum desconforto ou dor como vimos acima no caso da celulite fibrosa.

Existem alguns tipos de celulite como o facial e ocular que estão associados à inflamação, porém não muito comuns, além de consideradas doenças que precisam de cuidados médicos específicos e urgentes em alguns casos.

E então o que é celulite infecciosa?

A celulite infecciosa é uma doença que atinge camadas bem mais profundas da derme e da hipoderme. 

Diferente da celulite comum, que é uma condição que acontece de forma natural na mulher como vimos acima, ela é causada por bactérias que moram na superfície da pele e penetram no organismo por meio de machucados e cortes expostos. O principal gênero de bactérias associado à celulite infecciosa é o estafilococos, principalmente da espécie Staphylococcus aureus.

As áreas mais afetadas pela celulite infecciosa são os membros inferiores do corpo. Outra porta de entrada comum para a celulite infecciosa é a remoção da cutícula, tanto dos dedos dos pés como também os das mãos.

Como é diagnosticada e tratada a celulite infecciosa?

O diagnóstico é clínico, feito por profissionais da saúde (médicos dermatologistas e infectologistas), a partir da observação de sintomas como vermelhidão, inchaço, dor e calor no local onde a  lesão se apresenta.

Há ainda algumas doenças de pele que predispõem a formação da celulite infecciosa. Elas são mais passíveis em pacientes com uma alteração de barreira cutânea, como idosos e aqueles com dermatite atópica ou um distúrbio de queratinização.

A celulite infecciosa pode ainda ser mais grave em pessoas com deficiência no sistema de defesa do corpo, por exemplo, em pacientes diabéticos.

Diferente da celulite comum, o tratamento da celulite infecciosa é medicamentoso, via antibióticos orais, nos casos leves, e injetáveis, nos casos que apresentam mais gravidade.

E como tratar a celulite comum?

celulite

A melhor forma de prevenir e tratar a celulite comum  é investir em bons hábitos diários, como:

  •  beber uma grande quantidade de água diariamente vai ajudar a melhorar a circulação sanguínea;
  •  diminuir a ingestão de sódio, que pode causar retenção de líquidos;
  •  diminuir a ingestão de alimentos ricos em gorduras saturadas, ultraprocessados  e açucarados;
  • inserir frutas, legumes, folhas e cereais integrais na alimentação diária;
  •  parar de fumar;
  • diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas;
  •  praticar alguma atividade física. Os exercícios físicos vão melhorar a circulação sanguínea, além de reduzir a gordura corporal e diminuir as medidas, o que pode amenizar a celulite.

Outra ótima opção são também os tratamentos estéticos, que podem ajudar na potencialização da perda de gordura e no restabelecimento da saúde e tonificação da pele. 

Você pode optar por tratamentos como drenagem linfática, massagens modeladoras, tratamentos à laser e tratamentos com cremes anticelulite.

Mas, aplicar cremes anticelulite funciona? Sim, se você tiver disciplina, escolher um bom produto e associá-lo a bons hábitos eles irão funcionar sim. Isso porque os cremes anticelulites aumentam a firmeza da pele melhorando a drenagem superficial de líquidos.

Qual o melhor creme anticelulite?

Um potente creme concentrado com textura gel, eficaz até na celulite resistente das áreas mais críticas, reduzindo medidas, melhorando a firmeza, combatendo a flacidez da pele, ativando a circulação e diminuindo o inchaço. 

CLAFFEISE ANTI-CELLULITE é tão eficaz contra a celulite resistente e flacidez que não precisa de massagem para agir, além de possuir toque refrescante e não pegajoso.

92% Menos aspecto casca de laranja

Claffeise Anti-Celulite diminui 92% o aspecto casca de laranja, proporcionando uma pele mais lisa e macia, uniformizando a textura corporal, redefinindo o contorno e agindo até mesmo na gordura localizada, graças a Tecnologia exclusiva Caffeine Concentrated que penetra profundamente na pele agindo nas áreas mais críticas e difíceis de tratar.

Tecnologia Caffeine Concentrated

A tecnologia Caffeine Concentrated atua diretamente no tratamento da celulite, gordura localizada e flacidez da pele, pois possui a exclusiva cafeína ativa ultra concentrada e ultra solúvel que penetra muito mais profundamente na pele atuando até na celulite mais profunda e resistente.

Claffeise Anti-Cellulite
Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *