Manchas na Pele

MANCHAS ESCURAS NA PELE DO ROSTO COMO TRATAR!

Rate this post

Encontrar manchas escuras na pele pode ser uma surpresa desagradável e preocupante, e em momentos como esses, o melhor que podemos fazer é ter boas informações e saber como proceder, reconhecendo seus diferentes tipos, como buscar auxílio e, especialmente, como tratar e prevenir esse incômodo.

Por que desenvolvemos manchas escuras?

A pele é um órgão bastante suscetível a diferentes tipos de influências. Algumas partes estão sempre expostas aos efeitos da natureza, como o clima, o vento, a poluição e especialmente os efeitos do sol. Sua radiação tem um efeito direto sobre a produção de melanina da pele, nosso pigmento natural.

Quando somamos o efeito do sol com outros fatores naturais como a condição hormonal, nosso tipo de pele, predisposição genética, quantidade de melanina, alimentação e nível vitamínico, conseguimos ter uma visão maior da atenção que cada um exige.

E acredite, todos eles estão intimamente ligados e podem ter efeitos diversos na saúde de nossa pele. As hiperpigmentações na pele têm diferentes significados, progressões e rotinas de cuidados que vale a pena conhecer para saber identificar, tratar e também evitar.

Identificando os diferentes tipos de hiperpigmentação cutânea

Cada tipo de mancha na pele tem suas características, que devem ser bem observadas para facilitar na hora de categorizá-las. Havendo qualquer tipo de incômodo ou aparência incomum, não deixe de consultar um dermatologista especializado para entenderem juntos como proceder.

Melanose Solar

Esse tipo de mancha tem um aspecto bem característico: são manchas que variam bastante em tamanho e tonalidade, indo do castanho até tons mais escurecidos. Como o nome indica, a Melanose Solar, também conhecida como lentigo solar, é uma condição diretamente ligada à exposição da pele ao sol sem a devida proteção, e ela afeta especialmente as áreas que ficam mais expostas, como o dorso das mãos, os braços, o colo, as maçãs do rosto, os ombros, as costas e os pés.

radiação UV acelera o processo de envelhecimento, especialmente em peles de tons mais claros, que têm uma tendência maior em desenvolver a melanose solar a partir dos 40 anos, mas nada impede que a exposição prolongada desde a juventude antecipe esse tipo de mancha escura no rosto e no corpo. O excesso de melanose solar pode ser um indicativo de câncer de pele. Se houver uma progressão das manchas, é importante fazer um acompanhamento profissional com dermatologista.

O tratamento da melanose solar varia de acordo com seu nível, existem diferentes princípios ativos e clareadores, e para casos mais graves, tratamentos de clareamento à laser.


Dica Ada Tina: Indiferente do nível da melanose, o mais importante é evitar que ela avance. Então não deixe de usar sempre protetores solares de alta qualidade, com os maiores níveis de fator de proteção solar. Para facilitar seu tratamento, a Ada Tina preparou protetores que contém clareadores e anti-manchas, com diferentes níveis de leveza e textura, para cuidar de cada tipo de pele.

Princípios ativos como os peptídeos de retinol são grandes companheiros da regeneração da pele contra as manchas causadas pelo sol. Os níveis mais iniciais de melanose podem ser curados com tratamento adequado, por isso é tão importante identificar cedo os sinais que a pele dá.

Melasma

O melasma é um dos temas mais abordados em nosso blog, porque possuem diferentes graus, causas e tratamentos. O melasma é uma condição que causa manchas escuras na pele, especialmente no rosto, mas que também pode acontecer no colo, no pescoço e nas mãos. Ela pode ter uma ou múltiplas causas e afeta, em sua maioria, as mulheres.

Um dos agravantes do melasma são as condições hormonais, especialmente relacionadas à gravidez, o uso de anticoncepcionais e também à menopausa. São diferentes situações hormonais que podem deixar a pele mais sensível ao efeito da radiação solar que é a principal causa do melasma e desregula a produção de melanina.

É importante conhecer os diferentes tipos de melasma, para saber qual o grau manifestado e agir efetivamente combatendo sua progressão, além de buscar um dermatologista quando necessário. Em níveis iniciais, o melasma pode ser bem combatido, mas vai exigir bastante atenção às características, acima de tudo, muita disciplina e informação para se cuidar.

TIpos de manchas escuras na pele

Dica Ada Tina: Assim como a melanose solar (lentigo solar), a melhor maneira de combater a progressão dessa condição é através do cuidado especialmente com a exposição ao sol, utilizando protetores solares com princípios ativos clareadores e anti-manchas, além da proteção por longo período. O protetor solar precisa entrar radical e fielmente em sua rotina.

Grávidas e mulheres na menopausa devem se antecipar ao aparecimento do melasma, adotando uma dieta rica em vegetais verde escuros, pimentão e cenoura, além de diminuir o consumo de açúcares e gorduras saturadas. Séruns são ótimos auxiliares no cuidado de sua pele, princípios ativos como a niacinamida e ácidos como o tranexâmico, inibem a síntese excessiva de melanina e estimulam a atividade regenerativa da pele.

Temos uma linha completa de tratamentos para o melasma, com séruns e protetores, que possuem os melhores princípios ativos anti-manchas e clareadores da pele para você usar no dia-a-dia, formulados para os diferentes tipos de pele e graus do melasma.


Manchas de acne

A acne é algo incômodo que pode acabar com nossa autoestima, e nem sempre é fácil de tratá-la, podendo ser causada por diferentes condições, somando fatores hormonais que podem aumentar a oleosidade natural da pele. E quando acontecem processos inflamatórios, as acnes costumam deixar uma sequela, muitas vezes na forma de manchas escuras na pele. 

Mais do que resolver as manchas que a acne deixa, é fundamental evitar que elas apareçam. Não é fácil identificar a diversidade de causas, por isso acompanhamento precoce com o dermatologista é insubstituível. Mantenha uma rotina de skincare para pele oleosa com muita disciplina, higienizando a pele na medida certa para evitar o efeito rebote, com produtos adequados.

Nesse momento, você já deve ter percebido que todo tratamento contra manchas escuras na pele passa pela proteção contra os efeitos da radiação solar. Além disso, a alimentação também deve ser muito balanceada, já que diferentes tipos de alimentos podem ser vilões quando se trata da oleosidade da pele.

Dica Ada Tina: Para reduzir as imperfeições acneicas, clarear as manchas e controlar a oleosidade e também atuar na regeneração cutânea, é importante escolher o produto ideal para seu tipo de pele, como produtos com ácido salicílico e o ácido mandélico, perfeitos para quem possui pele oleosa e acneica.

Sendo assim, os produtos devem vir em um formato que não aumente a oleosidade da pele, como em séruns, géis ou produtos específicos para a pele oleosa, que controlem o brilho da pele. O mesmo vale na hora de fazer a lavagem e esfoliação: não deixe de escolher produtos com texturas adequadas, produzidos especialmente para o seu tipo de pele.

Manchas causadas pela diabetes

Também conhecida como acantose, essa condição se refere ao surgimento de manchas escuras, espessas e endurecidas em regiões de grande atrito, como na pele em regiões ao redor das pregas cutâneas, nas dobras do pescoço, nas axilas, virilhas e sob os seios. Ela está diretamente ligada à diabetes e ao sobrepeso. Além do tratamento da diabetes, a acantose pode estar relacionada a outros problemas hormonais, como o hipotireoidismo e a síndrome de ovários policísticos.

Esse tipo de problema é um reflexo da diabetes e seu tratamento envolve diferentes cuidados, sendo o primeiro a reeducação alimentar para controlar a diabetes, evitando açúcares, massas e gorduras saturadas. A reeducação alimentar e a perda de peso são fundamentais para controlar a progressão das manchas da acantose. Clareadores podem amenizar os efeitos aparentes dessa condição, e o tratamento adequado do quadro clínico que a causou é a maneira mais objetiva de tratamento.


Manchas causadas por agentes químicos

Alguns alimentos e produtos possuem agentes que podem causar manchas na pele, principalmente quando combinadas à exposição solar prolongada e desprotegida. O limão, por exemplo, é o caso mais clássico, que quando em contato com a pele e a luz solar, pode causar manchas escuras e ardência. Esse processo inflamatório é reversível dentro de alguns meses, mas é muito importante tomar todos os cuidados durante o tratamento com clareadores para que as manchas não progridam e deixem marcas na pele. Dica: Quando o assunto é tratamento da pele com clareadores ou substâncias puras, como a vitamina C, o cuidado deve ser redobrado para evitar a progressão das manchas já presentes na pele.

Sempre que entrar em contato com algum agente químico que possa causar manchas, higienize a região afetada e use sempre protetor solar na área. O uso regular de bons hidratantes para a pele é determinante para garantir a regeneração cutânea completa.


Como identificar o câncer de pele

O câncer de pele é o tipo de câncer que mais acomete os brasileiros. O clima tropical de sol intenso somado, muitas vezes, a falta de cuidados regulares com a pele ao ficar sob o Sol, é um prato cheio para o surgimento da condição. É muito importante observar qualquer tipo de mancha que cresça na pele e tome contornos irregulares, cause coceiras, dores e apresente escurecimento. Ao observar qualquer mancha em sua pele, não hesite em procurar ajuda profissional.

Toda mancha que não seja de nascença tem uma causa, que não deve ser ignorada. E o primeiro passo para evitar o câncer de pele é a prevenção. A Ada Tina oferece uma diversidade de protetores solares, séruns exclusivos, e fórmulas que oferecem um cuidado completo para sua pele. E em nosso blog você encontra uma série de informações úteis para ter uma pele saudável e radiante, confira nossas publicações e encontre a Ada Tina também nas redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *